sicnot

Perfil

Mundo

O pior inimigo do seu inimigo é o seu cão

A ciência vem confirmar o que a maioria das pessoas que tem cães já se tinha apercebido: os seus animais de estimação não gostam das pessoas que não tratam bem o seu dono e sempre recusarão comida oferecida por quem lhe tenha feito algum mal ou ofendido.

A investigação de cientistas japoneses vem demonstrar que os cães têm capacidade de sociabilização - uma característica que poucas espécies têm, como têm os seres humanos e alguns primatas.

A equipa liderada pelo professor Kazuo Fujita da Universidade de Quioto testou três grupos de 18 cães em que os respetivos donos tinham de abrir uma caixa. Ao lado do dono estavam mais duas pessoas que os cães não conheciam.

No primeiro grupo, o dono pedia ajuda a uma das pessoas para abrir a caixa mas a pessoa recusava veementemente.

No segundo grupo, o dono pedia ajuda e recebia-a. Em ambos os grupos, a terceira pessoa mantinha-se neutra, nem ajudava nem se recusava a ajudar.

No terceiro grupo, nenhuma das pessoas interagia com o dono do cão.

A seguir era oferecida comida ao cão, que aceitava de quem tinha ajudado o dono ou do observador neutro. Mas não aceitava de quem não tivesse ajudado o dono.

"Descobrimos que os cães são capazes de fazer avaliações sociais e emocionais, independentemente do seu interesse" (a oferta de comida", afirmou Fujita, citado pelo The Guardian. Se os cães agissem apenas no seu interessa, não se importavam com quem lhes oferecia comida.
  • PS acusa PSD e CDS de falta de agenda política
    1:01

    Caso CGD

    O PS considera o anúncio desta nova comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos um ataque doentio de PSD e CDS ao ministro das Finanças, que visa apenas desviar as atenções dos bons resultados da economia portuguesa. O deputado socialista João Paulo Correia diz que falta agenda política aos partidos de direita.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas

    Mundo

    As mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas ou bissexuais, ou mesmo que todos os homens hetero, homo ou bissexuais. O estudo que dá conta desta realidade revela também o que fazer para aumentar as hipóteses de uma mulher alcançar um orgasmo.