sicnot

Perfil

Mundo

Justiça britânica rejeita pedido de mulher que queria utilizar óvulos de filha morta

O Supremo Tribunal britânico rejeitou esta segunda-feira o pedido de uma mulher que queria ser fertilizada com os óvulos congelados da filha morta e gerar os próprios netos, informaram fontes judiciais.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Kacper Pempel / Reuters

A mulher, de 59 anos, e o marido, de 58 anos, recorreram ao Supremo Tribunal para tentar reverter uma decisão da Autoridade de Embriologia e Fertilização Humana (HFEA, na sigla em inglês).

Este regulador britânico proibiu o casal, apenas identificado como "senhor e senhora M", de ficar com os óvulos da sua única filha e de transportar os óvulos para a uma clínica nos Estados Unidos.

Na clínica norte-americana, a mulher seria submetida a um tratamento de fertilização, com recurso a um doador de esperma.

Durante o processo, os advogados do casal explicaram que a filha, que morreu aos 28 anos vítima de cancro, "desejava muito" ter descendência e que terá pedido à mãe para gerar os seus filhos.

Os peritos da HFEA argumentaram na altura que o organismo não poderia aceitar a entrega dos óvulos porque não existia uma autorização por escrito assinada pela filha do casal, que morreu em junho de 2011.

Na decisão hoje conhecida, o juiz instrutor, Duncan Ouseley, reconheceu que a HFEA tem o direito "de não autorizar" e de recusar o pedido, realçando ainda que a decisão do regulador não viola os direitos desta família.

O juiz lembrou ainda que esta família pode ainda recorrer ao Tribunal de Recurso britânico.

Lusa

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC