sicnot

Perfil

Mundo

Quer jantar com Hugh Jackman?

Alerta Austrália. Quer jantar com Hugh Jackman? É simples; junte 25 mil dólares, mais de 17 mil euros, arranje um amigo(a) para o acompanhar e faça as malas. O jantar inclui a viagem de Sidney a Nova Iorque e o prazer da companhia do protagonista de "Wolverine”. Mas não é tudo.

© Lucas Jackson / Reuters

O jantar com Hugh Jackman está ser leiloado no  e-bay. Mas desengane-se se pensa que é um jantar a dois. Quem desembolsar 25.000 dólares australianos, mais de 17.000 euros, irá dividir as atenções de Hugh Jackman com a sua mulher, Deborra-lee Furness e a Ministra dos Negócios Estrangeiros australiana, num restaurante, algures em Nova Iorque.

Mas se for muito para si, há companhias mais baratas. Por exemplo, tomar o pequeno-almoço com o primeiro-ministro australiano,  Tony Abbott, custa a módica quantia de 6.000 dólares, pouco mais de 4.000 euros.

Com o líder da oposição australiano,  Bill Shorten, um jantar ronda os 2.750 euros.
  
Se ainda assim for muito, há ainda deputados, senadores, ou mesmo jornalistas. Há para todos os gostos e todas as carteiras. O jantar ou almoço, por 2.000 dólares, 1.370 euros.

O dinheiro irá reverter para várias instituições de solidariedade. É uma iniciativa do  Midwinter Ball australiano que já vai na sua 16ª edição.
 
É um dos eventos sociais do ano que junta um número limitado de convidados: 640. Entre eles, o primeiro-ministro, os líderes da oposição, deputados, senadores, jornalistas, empresários. 

O jantar acontecerá no lobby principal do Parlamento no dia 17 de junho às 19:30.
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41