sicnot

Perfil

Mundo

Rosetta estabelece segundo contacto com módulo na superfície de cometa

 A sonda espacial Rosetta estabeleceu hoje um segundo contacto com o módulo Philae na superfície do cometa 67/P, pondo fim a uma letargia de quase sete meses nas comunicações entre os dois aparelhos.

ESA /ATG medialab

Este novo sinal ocorreu por volta das 06:30 horas de Lisboa, difundiu a 'France 2', salientando que o módulo Philae, que no dia 12 de novembro de 2014 pousou na superfície do cometa 67P/Churymov-Gerasimenko, "está completamente desperto".

O módulo permite observar que esse cometa se encontra em "plena efervescência", libertando gases e poeiras para o espaço, disse o presidente do Centro Nacional de Estudos Espaciais (CNES) francês, Jean-Yves Gall.

O módulo Philae está a 320 milhões de quilómetros da Terra, pelo que as suas transmissões demoram 17 minutos a chegar. 

Nas últimas semanas a equipa científica da missão Rosetta já tinha prognosticado que o módulo poderia despertar em junho, à medida que o cometa se aproximasse do Sol e este alimentasse as baterias solares do Philae.

A sonda Rosetta foi lançada em março de 2004, e está a orbitar o cometa 67/P desde o ano passado. O módulo de aterragem Philae possui instrumentos a bordo que incluem dois sofisticados medidores magnéticos

Em novembro de 2014 ao pousar no 67/P, a 500 milhões de quilómetros da Terra e após uma viagem de 10 anos, o Philae tornou-se o primeiro objeto de fabrico humano a pousar num cometa.

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17