sicnot

Perfil

Mundo

Três guardas mortos na Tunísia em ataque de militantes islâmicos

Três guardas da polícia nacional da Tunísia foram mortos esta segunda-feira, num posto de controlo no centro de país, na sequência de um ataque de militantes islâmicos.

O Ministério do Interior adiantou que dois dos seguranças morreram num ataque ao amanhecer e um terceiro na sequência de confrontos que se geraram com militantes islâmicos, numa passagem de Sidi Bouzid.

O Ministério do Interior adiantou que dois dos seguranças morreram num ataque ao amanhecer e um terceiro na sequência de confrontos que se geraram com militantes islâmicos, numa passagem de Sidi Bouzid.

© Stringer Shanghai / Reuters

O Ministério do Interior adiantou que dois dos seguranças morreram num ataque ao amanhecer e um terceiro na sequência de confrontos que se geraram com militantes islâmicos, numa passagem de Sidi Bouzid.
 
Um dos dois homens armados foi abatido, tendo o outro ficado ferido.

A autoria do ato terrorista não foi, até ao momento, reivindicada por nenhum grupo em concreto, mas as autoridades apontam o dedo a jihadistas do género dos que em março atacaram o museu nacional do Bardo, na capital, Tunes.

Desde então, as forças de segurança lançaram uma campanha contra as brigadas radicais com influência no país, em particular junto à fronteira com a Argélia.
  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.