sicnot

Perfil

Mundo

Ataque aéreo da coligação internacional no Iraque mata cinco civis

Um bombardeamento da coligação internacional, liderada pelos EUA, contra posições do grupo radical Estado Islâmico (EI) a sul da cidade de Mossul, causou hoje a morte a cinco civis e ferimentos a vários.

© STRINGER Iraq / Reuters

Um dirigente das milícias xiitas pró governamentais denominadas 'Multidão Popular', Atiya Hazem al Yaburi, afirmou à agência noticiosa Efe que o bombardeamento aéreo foi efetuado sobre a aldeia de Baaya, na zona de Al Sherkat, situada 80 quilómetros a sul de Mossul.

As vítimas estavam num espaço ao ar livre, a assistir a uma projeção das recentes "vitórias do EI" nos seus combates com as forças de segurança iraquianas na zona de Biyi, situada 150 quilómetros a sul de Mossul, cidade que fica no norte do Iraque.

O autoproclamado Estado Islãmico, que proíbe qualquer tipo de atividade cultural, coloca ecrãs de projeção nas zonas que controla, para fazer propaganda das suas ações de guerra, bem como para mostrar execuções e atentados. 

No ataque também perderam a vida pelo menos 15 combatentes do EI. 

Segundo aquela fonte, do ataque resultaram também 35 feridos graves, entre combatentes e civis. 

Al Yaburi disse ainda que há centenas de famílias que não conseguem encontrar um refúgio nas aldeias de Al Sherkat, depois de o EI impedir a sua saída da zona, com recurso a ameaças de morte. 

Esta situação levou-o o acrescentar que as milícias "Multidão Popular" estão a preparar-se para fazer uma grande ofensiva em Al Sherkat contra o EI, depois de o ter expulsado de Biyi.






Lusa
  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.