sicnot

Perfil

Mundo

Ataque aéreo do regime sírio mata 16 pessoas, das quais 13 crianças

Um ataque da aviação do regime sírio na província de Deraa, no sul do país, causou hoje a morte a pelo menos 16 pessoas, das quais 13 eram crianças, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. 

© Baz Ratner / Reuters

O grande número de crianças falecidas resultou de o ataque ter sido dirigido a uma escola corânica, onde estudavam, na localidade de Al Garia Oriental.

O bombardeamento causou também vários feridos, alguns dos quais estão em estado grave, pelo que aquela organização não-governamental admite que o número de vítimas mortais aumente. 

Nos arredores de Al Garia Oriental registaram--se recentemente combates entre o exército sírio e rebeldes da Frente Sulista, o principal grupo opositor que opera nas províncias meridionais do país. 

O ataque do regime de Damasco sucede ao que os insurrectos realizaram na segunda-feira, com o lançamento de foguetes em Alepo, a maior cidade do norte da Síria, do que terá resultado a morte de dezenas de civis. 

Segundo o Observatório, o impacto destes projéteis causou 34 mortos e 190 feridos, enquanto meios de comunicação ligados ao regime mencionam 23 mortos e mais de cem feridos. 










Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.