sicnot

Perfil

Mundo

EUA mataram líder da Al-Qaeda no Iémen

Os Estados Unidos mataram, na sexta-feira, o líder da Al-Qaeda no Iémen, Nasser al Wahayshi, durante um ataque com drones na região oriental do país, noticiou esta segunda-feira a CNN.

Os Estados Unidos consideram a Al-Qaeda na Península Arábica uma das organizações terroristas que mais põem em perigo a segurança nacional, depois de ter tentado por diversas ocasiões organizar atentados em território norte-americano contra os interesses do país. (Arquivo)

Os Estados Unidos consideram a Al-Qaeda na Península Arábica uma das organizações terroristas que mais põem em perigo a segurança nacional, depois de ter tentado por diversas ocasiões organizar atentados em território norte-americano contra os interesses do país. (Arquivo)

© Stringer . / Reuters

Segundo o canal de televisão, que cita fontes da segurança nacional iemenitas, operacionais da Al-Qaida na Península Arábica escreveram nas redes sociais sobre o martírio de Al Wahayshi, um dos terroristas mais procurados pelos Estados Unidos. 

As redes sociais também indicam que a Al-Qaeda na Península Arábica nomeou já Qasm al Rimi, também conhecido como Abu Hureira al Sanaani, como novo líder.

Os Estados Unidos consideram a Al-Qaeda na Península Arábica uma das organizações terroristas que mais põem em perigo a segurança nacional, depois de ter tentado por diversas ocasiões organizar atentados em território norte-americano contra os interesses do país.

Durante o fim de semana, os Estados Unidos realizaram um ataque antiterrorista contra o líder da Al-Qaida no Magrebe Islâmico, Mokhtar Belmokhtar, mas, até ao momento, desconhece-se o resultado da ação.
Lusa
  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49