sicnot

Perfil

Mundo

EUA proíbem utilização de gordura artificial nos produtos alimentares

Os Estados Unidos proibiram esta terça-feira gorduras artificiais nos produtos alimentares, depois de concluírem que aquelas substâncias são prejudiciais para a saúde, dando três anos para as remover da indústria alimentar.

Petros Giannakouris / AP

"Os óleos vegetais parcialmente hidrogenados, principal fonte alimentar de ácidos gordos artificiais na produção industrial de alimentos, não são considerados seguros para uso na alimentação humana", disse a Agência para a Regulamentação dos Alimentos e Medicamentos (FDA) norte-americana.

Em 2013, a FDA já tinha considerado aquelas gorduras eram nocivas para a saúde, mas a agência estava à espera de ouvir todas as partes interessadas, nomeadamente movimentos de consumidores e indústria alimentar, para anunciar a sua decisão.

"Esta decisão mostra o compromisso da FDA para proteger a saúde do coração de todos os norte-americanos. Isto deve reduzir a doença cardíaca coronária e prevenir milhares de ataques cardíacos todos os anos", disse Stephen Ostroff, diretor interino da agência.

Lusa
  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.