sicnot

Perfil

Mundo

Estudo avalia trabalho de abelhas selvagens em milhões de euros

O contributo das abelhas selvagens na polinização das culturas foi avaliado em mais de 2.880 euros por hectare e por ano, indica um estudo hoje publicado na revista Nature Communications.

© Adrees Latif / Reuters

Globalmente, a contribuição das abelhas para o sistema alimentar mundial é avaliada em "milhares de milhões" de euros, sublinham os autores do estudo, que acompanharam durante três anos mais de 90 projetos sobre polinização desenvolvidos em 1.394 campos em todo o mundo.

Ao todo, perto de 74 mil abelhas de 785 espécies foram seguidas.

Os investigadores da Universidade de Wageningen (Holanda) concluíram que o contributo das abelhas selvagens representa cerca de 2.880 euros por hectare de cultura e o das colónias das abelhas domésticas 2.592 euros.

Vários estudos tinham tentado atribuir um valor monetário "aos serviços" prestados pelos ecossistemas, como forma de sublinhar a importância da sua defesa.

Mas este estudo mostra também que apenas 2% das espécies selvagens polinizam 80% das culturas polinizadas pelas abelhas em todo o mundo.

"Espécies raras e ameaçadas poderão desempenhar um papel economicamente menos significativo, mas isso não quer dizer que a sua proteção seja menos importante", sublinha David Kleijn, professor da Universidade de Wageninge, que liderou o trabalho, insistindo na importância de manter a biodiversidade entre as espécies.

Na Europa e na América do Norte, as abelhas, nomeadamente as melíferas domésticas, registam há alguns anos uma diminuição das suas colónias, atribuída aos pesticidas, mas também a um vírus, ou a um conjunto de fatores.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 80% das espécies de plantas com flores são polinizadas por insetos, bem como por aves e morcegos.

Do cacau ao café, passando por diferentes variedade de frutas e legumes, pelo menos um terço das colheitas mundiais dependem destes trabalhadores não remunerados, sublinha a FAO no seu 'site'.

Em 2005, o valor económico da polinização foi avaliado em 153 mil milhões de euros, ou seja, 9,5% da produção alimentar mundial para a população humana.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.