sicnot

Perfil

Mundo

Estudo avalia trabalho de abelhas selvagens em milhões de euros

O contributo das abelhas selvagens na polinização das culturas foi avaliado em mais de 2.880 euros por hectare e por ano, indica um estudo hoje publicado na revista Nature Communications.

© Adrees Latif / Reuters

Globalmente, a contribuição das abelhas para o sistema alimentar mundial é avaliada em "milhares de milhões" de euros, sublinham os autores do estudo, que acompanharam durante três anos mais de 90 projetos sobre polinização desenvolvidos em 1.394 campos em todo o mundo.

Ao todo, perto de 74 mil abelhas de 785 espécies foram seguidas.

Os investigadores da Universidade de Wageningen (Holanda) concluíram que o contributo das abelhas selvagens representa cerca de 2.880 euros por hectare de cultura e o das colónias das abelhas domésticas 2.592 euros.

Vários estudos tinham tentado atribuir um valor monetário "aos serviços" prestados pelos ecossistemas, como forma de sublinhar a importância da sua defesa.

Mas este estudo mostra também que apenas 2% das espécies selvagens polinizam 80% das culturas polinizadas pelas abelhas em todo o mundo.

"Espécies raras e ameaçadas poderão desempenhar um papel economicamente menos significativo, mas isso não quer dizer que a sua proteção seja menos importante", sublinha David Kleijn, professor da Universidade de Wageninge, que liderou o trabalho, insistindo na importância de manter a biodiversidade entre as espécies.

Na Europa e na América do Norte, as abelhas, nomeadamente as melíferas domésticas, registam há alguns anos uma diminuição das suas colónias, atribuída aos pesticidas, mas também a um vírus, ou a um conjunto de fatores.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 80% das espécies de plantas com flores são polinizadas por insetos, bem como por aves e morcegos.

Do cacau ao café, passando por diferentes variedade de frutas e legumes, pelo menos um terço das colheitas mundiais dependem destes trabalhadores não remunerados, sublinha a FAO no seu 'site'.

Em 2005, o valor económico da polinização foi avaliado em 153 mil milhões de euros, ou seja, 9,5% da produção alimentar mundial para a população humana.

Lusa

  • Trump eleito personalidade do ano pela revista Time

    Mundo

    O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, foi eleito personalidade do ano pla revista Time. O título é atribuído pela publicação norte-americana há quase 90 anos para distinguir a figura que marcou o ano.

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.