sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 34 civis mortos em Aleppo por rockets

Um ataque com rockets matou pelo menos 34 civis em Aleppo, naquele que foi considerado um dos dias mais sangrentos para as zonas controladas por forças governamentais na cidade síria, disse hoje o Observatório para os Direitos Humanos.

© Stringer Shanghai / Reuters

Entre os mortos estão 12 crianças, vítimas de um ataque rebelde que lançou mais de 300 'rockets' sobre bairros da cidade, na segunda-feira.

O controlo da cidade está dividido entre os rebeldes, no leste, e as forças leais ao Presidente Bashar al-Assad, no oeste.

As duas partes bombardeiam-se frequentemente mas o diretor do Observatório, Rami Abdel Rahman, disse à AFP que o número de mortes de segunda-feira foi dos mais elevados "em ataques da oposição à cidade de Aleppo".

"É provável que o número de mortos aumente, já que há cerca de 190 feridos, incluindo dezenas em estado crítico, com ferimentos graves", disse.

"Juntando os mortos e os feridos, resulta no dia mais violento de toda a guerra para as zonas de Aleppo controladas pelo Governo", concluiu.


Lusa
  • Os fotogramas que identificaram os autores do ataque em Alcochete 
    2:30

    Crise no Sporting

    A SIC teve acesso às imagens do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, no dia 15 de maio. Os fotogramas registados pelas câmaras de vigilância do centro de treinos fazem parte do processo e foram decisivos para a aplicação da prisão preventiva aos 23 arguidos. No total são 23 minutos de imagens que permitiram identificar os autores dos crimes. 

    Exclusivo SIC

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • Ministro volta a não se comprometer com aumento dos salários
    2:51

    Economia

    O ministro das Finanças diz que a falta de enfermeiros no Hospital de Santa Maria é meramente transitória. Durante a audição no parlamento, o ministro também foi pressionado, à esquerda e à direita, para aumentar os salários na Função Pública, mas voltou a não se comprometer.