sicnot

Perfil

Mundo

Rússia vai reforçar arsenal nuclear com 40 mísseis intercontinentais

A Rússia vai reforçar o seu arsenal nuclear até ao final de 2015 com 40 novos mísseis intercontinentais, anunciou hoje o presidente russo, Vladimir Putin.

© RIA Novosti / Reuters

"Este ano, a dimensão das nossas forças nucleares vai aumentar com cerca de 40 novos mísseis balísticos intercontinentais que serão capazes de resistir mesmo aos sistemas de defesa tecnologicamente mais avançados", disse Putin na abertura de uma exposição de material militar nos arredores de Moscovo. 

O anúncio é feito dias depois de a Rússia ter reagido com irritação a notícias segundo as quais os Estados Unidos estão a preparar um reforço da sua presença militar no leste europeu.

Segundo o New York Times, o Pentágono prevê estacionar armamento pesado para até 5.000 tropas em vários países da Europa de Leste e no Báltico para dissuadir agressões russas. 

Se a proposta for aprovada, tratar-se-á da primeira vez desde o fim da Guerra Fria que os Estados Unidos têm equipamento militar pesado em países que hoje são membros da NATO, mas nessa altura estavam sob influência da União Soviética. 

A divulgação da proposta foi muito criticada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, que num comunicado acusou Washington de "alimentar tensões" e advertiu que os planos de Washington "podem adquirir vida própria".










Lusa
  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.