sicnot

Perfil

Mundo

Rússia vai reforçar arsenal nuclear com 40 mísseis intercontinentais

A Rússia vai reforçar o seu arsenal nuclear até ao final de 2015 com 40 novos mísseis intercontinentais, anunciou hoje o presidente russo, Vladimir Putin.

© RIA Novosti / Reuters

"Este ano, a dimensão das nossas forças nucleares vai aumentar com cerca de 40 novos mísseis balísticos intercontinentais que serão capazes de resistir mesmo aos sistemas de defesa tecnologicamente mais avançados", disse Putin na abertura de uma exposição de material militar nos arredores de Moscovo. 

O anúncio é feito dias depois de a Rússia ter reagido com irritação a notícias segundo as quais os Estados Unidos estão a preparar um reforço da sua presença militar no leste europeu.

Segundo o New York Times, o Pentágono prevê estacionar armamento pesado para até 5.000 tropas em vários países da Europa de Leste e no Báltico para dissuadir agressões russas. 

Se a proposta for aprovada, tratar-se-á da primeira vez desde o fim da Guerra Fria que os Estados Unidos têm equipamento militar pesado em países que hoje são membros da NATO, mas nessa altura estavam sob influência da União Soviética. 

A divulgação da proposta foi muito criticada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, que num comunicado acusou Washington de "alimentar tensões" e advertiu que os planos de Washington "podem adquirir vida própria".










Lusa
  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.