sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal confirma pena de morte para ex-Presidente egípcio Morsi

Um tribunal egípcio confirmou hoje a condenação à morte do ex-Presidente Mohamed Morsi, horas depois de o condenar, num outro processo, a prisão perpétua.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Ahmed Jadallah / Reuters

Morsi, eleito em 2012 após o afastamento de Hosni Mubarak e deposto pelo exército em 2013, viu hoje confirmada a condenação à morte ditada por um tribunal a 16 de maio pelos crimes de fuga da prisão e planeamento de ataques durante a revolta de 2011.

Num outro processo, cuja sentença foi divulgada horas antes e que é ainda passível de recurso, o mesmo tribunal condenou Morsi a prisão perpétua (equivalente a 25 anos de prisão) por espionagem.

O ex-Presidente, o primeiro eleito democraticamente no país, já tinha sido condenado em março a 20 anos de prisão por repressão violenta de manifestações junto ao palácio presidencial em dezembro de 2012.


Lusa
  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.