sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal do Bangladesh confirma pena de morte para líder islâmico

O Supremo Tribunal do Bangladesh confirmou hoje a condenação à morte de um líder islâmico, que deverá ser executado dentro de meses por crimes de guerra durante a luta pela independência em 1971 contra o Paquistão.

Ali Ahsan Mohammad Mujahid, de 67 anos, é o secretário-geral do partido Jamaat-e-Islami, o maior partido islâmico do Bangladesh (Reuters/ Arquivo)

Ali Ahsan Mohammad Mujahid, de 67 anos, é o secretário-geral do partido Jamaat-e-Islami, o maior partido islâmico do Bangladesh (Reuters/ Arquivo)

© Andrew Biraj / Reuters

Considerado como um dos arquitetos do massacre dos intelectuais durante esse período, Ali Ahsan Mohammad Mujahid, de 67 anos, é o secretário-geral do partido Jamaat-e-Islami, o maior partido islâmico do país.

"A sua condenação à pena de morte foi confirmada", disse à AFP o procurador Soumya Reza, indicando que o homem pode ser enforcado dentro de alguns meses, caso não seja apresentado um novo recurso ou beneficie de um perdão presidencial.

Ali Ahsan Mohammad Mujahid foi condenado em julho de 2013 pelo controverso "tribunal internacional de crimes" pelo sequestro e desaparecimento de Sirajuddin Hossain, dono do maior jornal daquela época, o Ittefaq, e pela morte do músico Altaf Hossain.

Este tribunal foi estabelecido em 2010 pelo Governo, que afirma que estes processos são necessários para sarar as feridas da guerra da independência.


Lusa
  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.