sicnot

Perfil

Mundo

Neil Young diz a Trump para não usar a sua música na candidatura presidencial

O cantor e compositor Neil Young acusa o milionário Donald Trump de ter usado, sem autorização, a música de sua autoria "Rockin' in the free world" no anúncio da candidatura às presidenciais dos Estados Unidos. Young garante que não apoia Trump para Presidente.

reuters

Donald Trump não estava autorizado a usar "Rockin' in a free world" no anuncio da sua candidatura presidencial. Neil Young, cidadão canadiano, é apoiante de Bernie Sanders para Presidente dos Estados Unidos", esclarece o empresário do artista em comunicado, Elliot Roberts.

A música de Young foi utilizada ontem quando o magnata subiu ao palco na Trump Tower, em Manhattan, Nova Iorque, para anunciar que entra na corrida republicana às presidenciais.

"Estou oficialmente a candidatar-me para o cargo de Presidente dos Estados Unidos e vamos fazer o nosso país grande novamente", disse o empresário, durante o discurso.

Trump é um crítico acérrimo dos líderes norte-americanos, que qualifica como "estúpidos" e "controlados por 'lobbies' e interesses especiais". 

"O nosso país está com problemas sérios. Não temos mais vitórias", declarou o multimilionário.

"Os nossos inimigos estão a ficar mais fortes, e nós estamos a ficar mais fracos", reforçou. onald Trump, que fez fortuna no setor imobiliário, é igualmente proprietário da organização do concurso Miss Universo e produtor do formato de televisão "O Aprendiz".

A revista Forbes avalia a fortuna de Trump em 4,1 mil milhões de dólares (3,64 mil milhões de euros).

Com o anúncio de Donald Trump, as primárias republicanas para a corrida à Casa Branca passam a ter 12 candidatados oficializados.

As eleições presidenciais norte-americanas estão previstas para novembro de 2016.


  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".