sicnot

Perfil

Mundo

Cuba abre primeiros espaços ''wi-fi'' ao público

O Governo cubano anunciou hoje a abertura, a partir de julho, de 35 espaços 'wi-fi' ao público, uma estreia nesta ilha onde o acesso à internet ainda é estritamente controlado. 

© Enrique de la Osa / Reuters

Estes espaços vão ser abertos nas principais cidades do país, incluindo cinco em Havana, e constituem "uma primeira etapa num melhor acesso à internet" em Cuba, anunciou o diretor de comunicação do monopólio estatal para as telecomunicações "Etecsa", Luis Manuel Diaz, ao diário oficial Juventude Rebelde. 

As tarifas para a internet pública vão baixar para dois dólares (1,76 euro) por hora, acrescentou. Mas este preço, que continua a ser proibitivo para a maioria dos cubanos, não corresponde ainda ao "preço desejado", precisou.  

Diaz não adiantou se as mesmas tarifas vão ser aplicadas nas zonas 'wi-fi'. 

Estas medidas são aplicadas no âmbito de uma estratégia do Governo cubano, anunciada em abril, e que visa permitir o acesso de "todos os cubanos" à internet no prazo de cinco anos, seguindo o plano 2020 da União Internacional das Telecomunicações (UIT). 

Para os países em desenvolvimento, a UIT recomenda que 50% da população tenha acesso à internet por um montante inferior a 5% do rendimento mensal. 

Desde 2013, os cubanos têm acesso a 155 salas públicas de acesso à internet, onde a "Etecsa" mantém desde fevereiro preços promocionais de 2,50 dólares/hora, uma descida relativamente ao preço habitual de 4,50 dólares/hora. 

O salário médio dos cubanos ronda os 20 dólares (cerca de 18 euros) por mês. 

Antes, os únicos acessos públicos à internet eram oferecidos por hotéis a preços ainda mais elevados (dez dólares por hora em média). 

O serviço de acesso à internet em casa continua a ser reservado a algumas profissões como jornalistas, médicos e universitários. 

De acordo com a UIT, apenas 3,4% das casas cubanas tinham acesso à internet em 2013. 



Lusa

  • Mais de 50 concelhos do país em risco máximo de incêndio

    País

    Mais de meia centena de concelhos de dez distritos do país estão hoje em risco 'máximo' de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De acordo com o IPMA, estão sob este aviso 51 concelhos dos distritos de Castelo Branco, Faro, Portalegre, Santarém, Coimbra, Leiria, Guarda, Vila Real, Viseu e Bragança.

  • "Ao contrário do que diz a direita, o futuro dos jovens é aqui"
    0:52

    Economia

    António Costa atacou esta sexta-feira à noite a direita com o aumento do emprego jovem. Perante vários jovens no acampamento nacional da Juventude Socialista, o secretário-geral do PS dirigiu-se ainda aos partidos de direita para garantir que o aumento do salário mínimo está a criar mais emprego com maior qualidade.

  • Uma viagem aérea por Pegões
    1:00
    Visão de Portugal

    Visão de Portugal

    DIARIAMENTE NO JORNAL DA NOITE

    O espaço Visão de Portugal, do Jornal da Noite da SIC, mostra o país através de imagens aéreas. A rubrica leva-nos esta sexta-feira a sobrevoar Pegões, no concelho de Tomar. 

  • Porto eleito pela terceira vez o melhor destino europeu 
    2:53

    País

    O Porto foi eleito o melhor destino europeu pela terceira vez e as distinções internacionais não param de chegar. Desta vez os elogios chegam através da norte-americana CNN. Os preços acessíveis, a gastronomia, a história e a arquitetura são os pontos da cidade que tem a rua com maior tráfego do país. 

  • Lisboa é o terceiro melhor destino de cruzeiros
    1:22

    País

    O Turismo em Lisboa tem registado um crescimento. A cultura, a arte e os preços baixos são os pontos fortes apontados pelos turistas. A capital é já considerada o terceiro melhor destino de cruzeiros. O novo terminal do porto de Lisboa e a ligação direta a Pequim deverão aumentar ainda mais o número de visitantes.

  • Ir ao Minho e a Sintra
    22:50
  • Líder da Palestina hospitalizado

    Mundo

    O Presidente palestiniano, Mahmud Abbas, de 82 anos, foi hospitalizado este sábado em Ramallah, na Cisjordânia, para se submeter a um "exame de rotina" durante algumas horas, anunciou um porta-voz.