sicnot

Perfil

Mundo

Cuba abre primeiros espaços ''wi-fi'' ao público

O Governo cubano anunciou hoje a abertura, a partir de julho, de 35 espaços 'wi-fi' ao público, uma estreia nesta ilha onde o acesso à internet ainda é estritamente controlado. 

© Enrique de la Osa / Reuters

Estes espaços vão ser abertos nas principais cidades do país, incluindo cinco em Havana, e constituem "uma primeira etapa num melhor acesso à internet" em Cuba, anunciou o diretor de comunicação do monopólio estatal para as telecomunicações "Etecsa", Luis Manuel Diaz, ao diário oficial Juventude Rebelde. 

As tarifas para a internet pública vão baixar para dois dólares (1,76 euro) por hora, acrescentou. Mas este preço, que continua a ser proibitivo para a maioria dos cubanos, não corresponde ainda ao "preço desejado", precisou.  

Diaz não adiantou se as mesmas tarifas vão ser aplicadas nas zonas 'wi-fi'. 

Estas medidas são aplicadas no âmbito de uma estratégia do Governo cubano, anunciada em abril, e que visa permitir o acesso de "todos os cubanos" à internet no prazo de cinco anos, seguindo o plano 2020 da União Internacional das Telecomunicações (UIT). 

Para os países em desenvolvimento, a UIT recomenda que 50% da população tenha acesso à internet por um montante inferior a 5% do rendimento mensal. 

Desde 2013, os cubanos têm acesso a 155 salas públicas de acesso à internet, onde a "Etecsa" mantém desde fevereiro preços promocionais de 2,50 dólares/hora, uma descida relativamente ao preço habitual de 4,50 dólares/hora. 

O salário médio dos cubanos ronda os 20 dólares (cerca de 18 euros) por mês. 

Antes, os únicos acessos públicos à internet eram oferecidos por hotéis a preços ainda mais elevados (dez dólares por hora em média). 

O serviço de acesso à internet em casa continua a ser reservado a algumas profissões como jornalistas, médicos e universitários. 

De acordo com a UIT, apenas 3,4% das casas cubanas tinham acesso à internet em 2013. 



Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.