sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 33 mil pessoas morreram em 2014 em ataques terroristas

Com mais de 33 mil pessoas mortas em 2014 em "ataques terroristas", o mundo registou uma subida acentuada do número de vítimas destes atentados, salientou hoje a diplomacia dos EUA. 

Julio Cortez

Num documento em que se faz um balanço quantitativo do ano 2014, o Departamento de Estado analisa também o aparecimento fulgurante do grupo terrorista que se designa por Estado Islâmico no Iraque e na Síria e acusa ainda o Irão de continuar a "apoiar o terrorismo" no Médio Oriente. 

O panorama estatístico mundial, que se estende até 31 de dezembro de 2014, recenseia 13.463 "ataques terroristas" no ano passado, que causaram a morte a 32.727 pessoas, o que representa uma subida de 81% em relação ao ano anterior. 

Desta avalanche de números em bruto, que deixa pouco espaço para a análise, Washington destaca que 95 países foram atacados por atos "terroristas" em 2014, mas que mais de 60% concentraram-se em Iraque, Paquistão, Afeganistão, Índia e Nigéria. 

O docuemnto destaca também que 78% das pessoas mortas foram-no nestes países.

Esta forte subida do número de mortes é atribuída ao facto de, "em 2014, ter havido 20 ataques em que se registaram (em cada um) mais de 100 pessoas mortas, o que compara com apenas dois em 2013", ainda segundo o Departamento de Estado. 

Conceito ideológico, próprio a várias controvérsias, o termo "terrorismo" é definido juridicamente pelo Governo dos EUA como um "ato de violência premeditada, com motivos políticos, realizado por grupos subnacionais ou agentes clandestinos, contra alvos não combatentes". 

Lusa
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.