sicnot

Perfil

Mundo

Grupo Estado Islâmico reivindica ataque a mesquita no Iémen

A filial do grupo Estado Islâmico (EI) no Iémen reivindicou hoje o ataque contra uma mesquita na Cidade Velha da capital iemenita, Sana, em que morreram pelo menos três pessoas e duas ficaram feridas.

© Khaled Abdullah Ali Al Mahdi

Em comunicado difundido através das redes sociais, o ramo iemenita do grupo Estado Islâmico confirmou que levou a cabo um ataque de "vingança" contra os xiitas, referindo-se ao movimento rebelde houthi que controla atualmente a capital.

"O carro-bomba foi detonado perto de um templo dos xiitas infiéis", tendo sido identificado pelo nome de "Qubat al Mahdi", segundo o comunicado, que adianta que a detonação ocorreu "perto da porta Baab Al Sabah na Cidade Velha de Sana".

Testemunhas e fontes da segurança disseram hoje à agência AFP que um carro-bomba explodiu perto da mesquita al-Mehdi Kobbat, na Cidade Velha da capital do Iémen, Sana, onde os muçulmanos xiitas costumam rezar.









Lusa
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.