sicnot

Perfil

Mundo

Regime sírio bombardeou e destruiu mais importante museu de mosaicos, diz ONG

O mais conhecido museu sírio de mosaicos, em Maarat al-Noomane, uma zona controlada pelos rebeldes na Síria, foi severamente danificado pela explosão de dois barris de explosivos largados pela aviação do regime, anunciou hoje uma organização não governamental (ONG).

© Baz Ratner / Reuters

As ONG internacionais alertam regularmente para a utilização de barris de explosivos pelo regime de Bashar al-Assad, que nega recorrer ao uso deste tipo de armas mortíferas.

Em comunicado, Cheikhmous Ali, diretor da Associação para a Proteção da Arqueologia da Síria (APSA), com sede em Estrasburgo, França, afirmou que o museu, situado num antigo posto comercial otomano de Khan Mourad Pasha datado de 1563, "sofreu uma destruição maciça causada por dois barris de TNT (explosivo de grande potência) lançados na segunda-feira por um helicóptero das forças armadas sírias".

Vários painéis de mosaicos, expostos no pórtico leste, foram destruídos. Dois painéis retangulares que representam motivos geométricos foram também bastante danificados e quatro outros, de forma circular, sofreram danos menos relevantes, sobretudo furos provocados pelos estilhaços.

Também o edifício sofreu danos graves, sobretudo a mesquita que ali se encontra.

O museu reúne mais de 2.000 metros quadrados de mosaicos antigos.

O diretor geral do departamento sírio de museus e antiguidades, Maamoun Abdulkarim, lamentou, em declarações à agência francesa AFP, "mais uma tragédia para o património sírio", mas recusou atribuir responsáveis ao ataque.

"É preciso atribuir aos museus a sua neutralidade, e ninguém, qualquer que seja o lado que defende, tem o direito de tocar na memória do nosso país", declarou o responsável.

Mais de 300 locais de valor incalculável para a Humanidade foram destruídos, danificados ou pilhados no decorrer da guerra na Síria, alertaram as Nações Unidas em finais de dezembro de 2014, com base em imagens de satélite.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.