sicnot

Perfil

Mundo

Aguarelas de Hitler vendidas por cerca de 400 mil euros

Aguarelas e desenhos pintados por Adolf Hitler há cerca de cem anos foram vendidos este fim-de-semana em leilão por cerca de 400 mil euros.

© Kai Pfaffenbach / Reuters

A obra mais cara foi vendida a um comprador chinês por cem mil euros, anunciou a casa de leilões Weidler, situada em Nuremberga, de acordo com a agência de notícias alemã DPA.

A aguarela representa o castelo de Neuschawanstein, na Baviera, mandado construir pelo rei Luís II, e que a silhueta adotada como logo pelos estúdios Disney celebrizou em todo o mundo.

Todas as outras obras vendidas, realizadas em 1904 e 1922 e maioritariamente da autoria de Hitler, encontraram comprador.

A casa de leilões preservou a identidade dos compradores, que quiseram manter-se anónimos, mas adiantou que são provenientes do Brasil, dos Emirados Árabes Unidos, de França e da Alemanha.

Quando era jovem, Adolf Hitler tentou inscrever-se na Academia de Artes de Viena, mas a sua candidatura foi rejeitada devido à falta de talento. No entanto, o mais tarde ditador continuou a pintar, copiando cenas de postais que vendia a turistas.

Os especialistas consideram as obras de Hitler medíocres e geralmente as grandes leiloeiras recusam-se a vendê-las.

Na Alemanha, a venda de obras do chefe nazi é autorizada, desde que não inclua símbolos proibidos.







Lusa
  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28