sicnot

Perfil

Mundo

Milhares juntam-se em ponte numa "corrente" pelas vítimas de Charleston

Milhares de pessoas juntaram-se numa das mais longas pontes do continente americano, no domingo, e deram as mãos, num gesto de solidariedade para com as vítimas do massacre na igreja de Charleston, nos Estados Unidos.

© Carlo Allegri / Reuters

O grupo formou uma fila entre Charleston e Mount Pleasant, sobre o rio Cooper, para formar o que os organizadores chamaram de Ponte para a Corrente de União de Paz, com quase quatro quilómetros.

"Não são apenas as vidas dos negros que são importantes, todas as vidas contam. Estamos unidos como espécie humana", disse o líder do movimento "As vidas negras são importantes", Jay Johnson.

Na ponte Arthur Ravenel, de mãos dadas, os participantes fizeram nove minutos de silêncio, um por cada vítima do massacre da passada quarta-feira na igreja metodista episcopal.

Dylann Roof, de 21 anos, foi formalmente acusado do homicídio das nove pessoas, tendo alegadamente afirmado que o objetivo do ataque era iniciar uma "guerra racial"
  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".