sicnot

Perfil

Mundo

Sete talibãs mortos na operação que pôs fim ao ataque contra parlamento afegão

O ataque dos talibãs contra o parlamento afegão terminou hoje com a morte de sete rebeldes, numa ação que causou pelo menos 18 mortos civis, mas nenhum deputado, disse fonte governamental.

reuters

O porta-voz da polícia de Cabul, Ebadullah Karimi, disse que seis atacantes morreram poucos minutos depois de iniciada a operação e que a área estava sob controlo das forças de segurança afegãs. 

De acordo com uma mensagem na rede social "Twitter" do porta-voz do ministério do Interior afegão, Sediq Sediqqi, morreram sete talibãs na operação das forças de segurança e não se registaram vítimas entre os deputados. 

Karimi disse ainda que não houve vítimas entre os militares e polícias afegãos. 

Várias detonações ocorridas durante o ataque deveram-se à explosão de um depósito de munições das forças de segurança afegãs, que se encontra no edifício do parlamento. 

O porta-voz do ministério da Saúde Pública, Ismail Kawusi, disse que 18 civis ficaram feridos no ataque, tendo sido levados para o hospital Istiqlal, próximo do parlamento. 

A câmara baixa do parlamento afegão devia debater, na sessão de hoje, a nomeação de Masum Stanekzai para novo ministro da Defesa, que deve ser ratificada pelos deputados. 

Na primavera, os talibãs lançam habitualmente uma grande ofensiva, visando diversos alvos. Em maio, registaram-se vários ataques contra pensões em Cabul, nos quais morreram duas dezenas de pessoas, incluindo vários estrangeiros. 

  • "Foi bonito estar no Real Madrid"

    Desporto

    O internacional português Cristiano Ronaldo insinuou este sábado, após a conquista da Liga dos Campeões, em Kiev, na Ucrânia, com um triunfo por 3-1 frente ao Liverpool, que poderia deixar a equipa do Real Madrid.

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57