sicnot

Perfil

Mundo

Aeroportos na Nova Zelândia retomam normalidade após falha nos radares

Os aeroportos da Nova Zelândia retomaram hoje as operações, horas depois de uma falha nos sistemas de radares ter deixado em terra cerca de 200 aviões no país oceânico. 

© TIM WIMBORNE / Reuters

A informação foi divulgada pela Airways New Zeland, que controla o espaço aéreo da Nova Zelândia, na sua conta de Twitter, informa a agência Efe. 

As causas da falha nos radares continuavam por apurar, disse o ministro do Transporte, Simon Bridges, depois de falar do assunto com a Autoridade de Aviação Civil e com a Airways New Zealand.

"Garantiram-me que não comprometeu a segurança dos passageiros dos aviões e continuo a receber dados atualizados sobre a situação", acrescentou o ministro em declarações citadas pela televisão neozelandesa TVNZ.

Ao início da tarde (hora local), a Airways Nova Zelândia informou através das redes sociais que tinha sido detetado um problema nos sistemas de radar em todo o país e que os especialistas estavam a trabalhar para corrigi-lo.

Os aviões que estavam naquela altura a voar aterraram em segurança, mas as saídas de cerca de 200 aparelhos foram atrasadas, de acordo com a Rádio Nova Zelândia.

Alguns milhares de pessoas foram afetadas por atrasos e ainda esperam nos aeroportos para retomar os seus voos, numa altura em que a prioridade está a ser dada às rotas internacionais, informou a estação citada pela EFE.


Lusa

  • Avião da Qatar Airways aterrou na Base das Lajes devido a emergência médica

    País

    Três passageiros de um voo da companhia aérea Qatar Airways, que teve de aterrar este domingo na Terceira, nos Açores, foram assistidos no Hospital de Santo Espírito, naquela ilha. Fonte da Proteção Civil dos Açores disse que se tratou "de uma aterragem de emergência médica", depois de um passageiro se ter "sentido mal", após "alguma turbulência".

  • O último adeus a Fidel Castro
    1:59

    Fidel Castro 1926-2016

    O funeral de Fidel Castro realiza-se hoje em Santiago de Cuba, berço da revolução, numa cerimónia que encerra os nove dias de luto decretados após a morte do ex-Presidente a 25 de novembro, aos 90 anos.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.