sicnot

Perfil

Mundo

Leão é uma das 23 mil espécies ameaçadas de extinção, lince a recuperar

O leão, o caranguejo das cavernas e o leão marinho são algumas das 23 mil expécies que enfrentam o risco de extinção, revela a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Por outro lado, este organismo congratula-se com a diminuição da ameaça para o lince ibérico e para a foca.

© Mario Anzuoni / Reuters

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Na atualizada " Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas", a União Internacional para a Conservação da Natureza baixou o estatuto de ameaça do lince-ibérico de espécie Criticamente Ameaçada para Ameaçada devido ao aumento da população de lince na Península Ibérica, como resultado de 10 anos de trabalho e investimento feito por Espanha e Portugal.

Depois de 13 anos de "grandes esforços de conservação" e uma avaliação das 77.340 espécies que integram esta "lista vermelha" da IUCN, o lince ibérico foi colocado na categoria de espécies "em perigo" de extinção, um nível menos grave, anunciou hoje o programa 'Life+Iberlince'.

A evolução das populações deste felino, segundo explicou o programa Life+Iberlince, foi estudada por dois cientistas que concluíram que, após seis décadas de declínio, foi registado um crescimento regular entre 2002 e 2012.

Durante este período, a população de linces ibéricos atingiu os 156 indivíduos maduros, o que implicou passar de 27 para 97 fêmeas reprodutoras.

A área de presença desta espécie também registou um crescimento considerável.

Os responsáveis da IUCN, organização com sede em Gland (Suíça), destacaram esta "fantástica notícia" para o lince ibérico, afirmando que se trata de "uma excelente prova de que as ações de conservação funcionam realmente". 

A organização internacional referiu, no entanto, que o trabalho ainda não está terminado e que os esforços de conservação devem prosseguir, de forma a assegurar a expansão futura e o crescimento populacional da espécie.

Com o novo programa 'Life+Iberlince' (2011/2016) foi iniciada a recuperação da distribuição histórica do lince ibérico em Espanha e Portugal.

Um total de 19 instituições estão envolvidas neste projeto de recuperação. Este programa foi iniciado com a reintrodução de exemplares selvagens e de linces ibéricos oriundos de centros de reprodução em cativeiro no Vale do Guadiana (Portugal), no Vale de Matachel (na província espanhola da Extremadura), nas regiões de Guadalemellato e Guarrizas (Andaluzia, Espanha) e nos Montes de Toledo e na Serra Morena Oriental (Castilla-La Mancha, Espanha).

Nestas novas zonas, foram libertados, desde 2014, 43 exemplares, que estão a formar novas populações e a contribuir para a conservação da espécie.

O programa 'Life+Iberlince' considera essencial promover um plano nacional que trave os atropelamentos de linces ibéricos, a principal causa de morte destes animais.


  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.