sicnot

Perfil

Mundo

Líder da oposição na Venezuela suspende greve de fome

O líder da oposição na Venezuela Leopoldo López, anunciou hoje a suspensão da greve de fome que iniciou há 30 dias na prisão, como protesto para exigir a liberdade dos presos políticos e a convocação de eleições legislativas. 

© Jorge Lopez / Reuters

A suspensão da greve surge um dia depois de o Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela marcar para 6 de dezembro a realização das eleições. 

"Este protesto não é para morrer mas para que todos os venezuelanos possam viver dignamente", escreveu Leopoldo López numa carta que foi lida aos jornalistas, em Caracas, pela sua mulher, Lilian Tintori, e na qual pede a outras 103 pessoas que terminem a greve de fome. 

"Peço a todos que terminemos a greve de fome", escreveu, vincando que devem "aceitar com humildade" o pouco que foi conseguido.  

"As forças democráticas estão mais preparadas que nunca para esta batalha (...). Recuperar-me-ei e continuarei a lutar por uma Venezuela melhor. Juro-lhes que jamais me vou render, quem se rende perde", afirmou López. 

O recurso à greve de fome como forma de protesto foi iniciado por Leopoldo López, líder do partido Vontade Popular, e pelo presidente da Câmara Municipal de San Cristóbal, Daniel Ceballos, que se encontram presos, a quem se juntaram depois outros opositores e um grupo de membros do movimento Juventude Ativa Venezuela Unida. 

Entretanto, um grupo de estudantes anunciou que manterá a greve de fome até conseguir a liberdade para vários políticos que estão presos. 

Leopoldo López, de 42 anos, encontra-se preso e é acusado pelas autoridades venezuelanas de "incitamento à desordem pública, associação criminosa, atentados à propriedade e incêndio", na sequência das manifestações de contestação à política da presidência de Nicolás Maduro, que terminaram em violência.

Lusa
  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.