sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de cães torturados em festival na China

Milhares de cães são torturados e comidos num "Festival de carne de cão", que decorre na cidade chinesa de Yulin e que é organizado por dezenas de restaurantes, apesar das críticas internacionais ao evento, que o consideram cruel e anti-higiénico.

Os proprietários dos restaurantes consideram a ingestão de carne de cão uma tradição durante o período do verão, enquanto ativistas dos direitos dos animais defendem que o festival não tem qualquer valor cultural e foi inventado apenas por razões financeiras.

Os proprietários dos restaurantes consideram a ingestão de carne de cão uma tradição durante o período do verão, enquanto ativistas dos direitos dos animais defendem que o festival não tem qualquer valor cultural e foi inventado apenas por razões financeiras.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

Cerca de 10 mil cães, alguns deles roubados, são torturados e cozinhados para o festival, que decorre na região autónoma de Guangxi Zhuang, uma região pobre e maioritariamente rural.

Milhares de residentes e visitantes reúnem-se em pequenos grupos e celebram, neste evento, o solstício de verão.

O Governo de Yulin distanciou-se do festival e anunciou novas restrições, mas a forte adesão faz com que os benefícios económicos sejam sobrepostos a qualquer impedimento.

Os proprietários dos restaurantes consideram a ingestão de carne de cão uma tradição durante o período do verão, enquanto ativistas dos direitos dos animais defendem que o evento não tem qualquer valor cultural e foi inventado apenas por razões financeiras.

Várias celebridades, como são os casos do comediante britânico Ricky Gervais e da modelo brasileira Gisele Bundchen, apelaram para o fim do festival, e mais de três milhões de pessoas já assinaram petições contra a realização do evento.
  • Fãs de Bruno Mars passaram a noite ao relento
    2:35
  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.