sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de professores manifestaram-se na capital do Chile contra as reformas na educação

Centenas de professores manifestaram-se esta quarta-feira, na capital do Chile, contra as reformas na educação que estão a ser realizadas pelo governo.

© STRINGER Chile / Reuters

Centenas de professores manifestaram-se esta quarta-feira, na capital do Chile, contra as reformas na educação que estão a ser realizadas pelo governo.

Reformas que os professores dizem ser insuficientes, e acusam o governo de não ter fechado a porta ao diálogo.

Durante o protesto, os manifestantes desafiaram as autoridades e houve confrontos na ruas do centro de Santiago.

Os professores bloquearam algumas das principais artérias em frente ao ministério da educação e a polícia recorreu a canhões de água para dispersar os manifestantes.

Estão contra o novo estatuto docente que, entre outros pontos, faz depender os aumentos salariais das avaliações de desempenho.
O sindicato dos professores fala numa reforma baseada na "desconfiança" em relação ao trabalho dos docentes.
  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08