sicnot

Perfil

Mundo

Inocente libertado em Nova Iorque ao fim de 25 anos recebe indemnização

As autoridades estaduais de Nova Iorque concordaram hoje pagar 6,25 milhões de dólares (5,6 milhões de euros) como compensação a um homem inocente que esteve preso 25 anos, acusado por um homicídio que não fez. 

Bebeto Matthews

Jonathan Fleming, de 53 anos, foi libertado em abril de 2014, depois de a sua condenação ter sido anulada pelo procurador do distrito de Brooklyn.

Ele tinha sido considerado culpado em agosto de 1989 de ter alvejado um traficante de droga, apesar de estar com a família em Orlando, no Estado da Florida, na altura do assassínio. 

"O senhor Fleming passou quase metade da sua vida atrás das grades por um crime que as provas disponíveis na altura demonstravam que não podia ter feito", disse um dirigente da agência de controlo financeiro da cidade, Scott Stringer. 

"Não podemos devolver-lhe o tempo que passou atrás das grades, mas a cidade de Nova Iorque pode oferecer a Jonathan Fleming esta compensação pela injustiça que foi feita contra si", acrescentou. 

Fleming foi para o hospital ver a sua mãe moribunda depois de assinar o acordo, disseram os seus advogados, Paul Callan e Martin Edelman.

"O rápido acordo vai permitir a Jonathan e à sua família construir uma nova vida sem a perspetiva de uma dolorosa e cara litigância", congratularam-se. 

Fleming tem um recibo de hotel datado de 14 de agosto de 1989 e marcado às 09:27 da noite, quatro horas de Darryl Rush ser morto em Brooklyn, a cerca de 1.600 quilómetros de distância. 

A sentença de Fleming é uma de entre dezenas que estão a ser reapreciadas por uma equipa especial, em Brooklyn, chefiada por um professor de Direito, da Universidade de Harvard. 

Vários dos casos em reapreciação foram conduzidos pelo detetive Louis Scarcella, já reformado, que é suspeito de usar métodos ilegais para acusar suspeitos. 

Lusa
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.