sicnot

Perfil

Mundo

Responsável das secretas de França vai aos EUA para discutir espionagem

Um alto responsável do serviço de informações francês vai deslocar-se "nos próximos dias" aos Estados Unidos para falar com as autoridades sobre as revelações de que três presidentes franceses foram escutados pelos norte-americanos, anunciou hoje o governo francês.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Philippe Wojazer / Reuters

O "coordenador do serviço de informações francês" junto da Presidência francesa, Didier Le Bret, deverá "fazer o balanço de todas as disposições acordadas entre a França e os Estados Unidos" em matéria de espionagem, declarou o porta-voz do governo, Stéphane Le Foll, à saída da reunião semanal do Conselho de Ministros. 

O Governo francês considerou "inaceitável a espionagem entre aliados" e o Ministério dos Negócios Estrangeiros convocou para o final da tarde de hoje a embaixadora dos Estados Unidos em França, Jane Hartley, para prestar explicações, adiantou o porta-voz.

Os documentos -- classificados de secretos e que parecem indicar que os presidentes franceses Jacques Chirac, Nicolas Sarkozy e François Hollande foram espiados entre 2006 e 2012 -- foram divulgados pela WikiLeaks em parceria com o jornal francês Liberation e o 'site' Mediapart.

A Casa Branca não se pronunciou sobre o passado, mas disse não ter atualmente como alvo as comunicações de Hollande, nem pretender ter no futuro.


Lusa