sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes lançam ofensiva para assumirem controlo de Deraa, sul da Síria

Rebeldes de várias fações iniciaram hoje uma ofensiva para tomar o controlo da cidade de Deraa, "berço da revolução" e a mais importante do sul da Síria, expulsando as forças do regime, indicou uma organização de direitos humanos.

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados (Reuters/ Arquivo)

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados (Reuters/ Arquivo)

© Stringer Shanghai / Reuters

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), organização não-governamental com sede na Grã-Bretanha, indicou que desde o amanhecer há combates na cidade entre as forças leais ao governo sírio e combatentes de mais de 50 grupos, incluindo a Frente al Nusra - filial síria da Al-Qaida- e o Movimento Islâmico dos Livres de Sham (Levante).

Os rebeldes atacaram as forças governamentais com morteiros e fogo de artilharia, tendo causado pelo menos três mortos nas fileiras do regime. 

Por sua vez, helicópteros do exército lançaram mais de 60 barris de explosivos contra várias áreas desde a meia-noite. 

Os rebeldes divulgaram nas últimas horas um comunicado em que anunciam o início da "Batalla de la Tormenta do Sul" para conquistar Deraa, "berço da revolução", por ter sido nesta cidade onde tiveram início dos protestos em março de 2011 contra o regime de Damasco. 

Nos últimos meses, os rebeldes avançaram pelo norte da província de Deraa, onde recentemente passaram a controlar a base 52 das Forças Armadas, uma das maiores do país.

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados, refere a AFP. 


Lusa
  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28