sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes lançam ofensiva para assumirem controlo de Deraa, sul da Síria

Rebeldes de várias fações iniciaram hoje uma ofensiva para tomar o controlo da cidade de Deraa, "berço da revolução" e a mais importante do sul da Síria, expulsando as forças do regime, indicou uma organização de direitos humanos.

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados (Reuters/ Arquivo)

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados (Reuters/ Arquivo)

© Stringer Shanghai / Reuters

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), organização não-governamental com sede na Grã-Bretanha, indicou que desde o amanhecer há combates na cidade entre as forças leais ao governo sírio e combatentes de mais de 50 grupos, incluindo a Frente al Nusra - filial síria da Al-Qaida- e o Movimento Islâmico dos Livres de Sham (Levante).

Os rebeldes atacaram as forças governamentais com morteiros e fogo de artilharia, tendo causado pelo menos três mortos nas fileiras do regime. 

Por sua vez, helicópteros do exército lançaram mais de 60 barris de explosivos contra várias áreas desde a meia-noite. 

Os rebeldes divulgaram nas últimas horas um comunicado em que anunciam o início da "Batalla de la Tormenta do Sul" para conquistar Deraa, "berço da revolução", por ter sido nesta cidade onde tiveram início dos protestos em março de 2011 contra o regime de Damasco. 

Nos últimos meses, os rebeldes avançaram pelo norte da província de Deraa, onde recentemente passaram a controlar a base 52 das Forças Armadas, uma das maiores do país.

O conflito na Síria, iniciado há quatro anos após manifestações pacíficas contra o poder violentamente reprimidas em março de 2011, causou mais de 230.000 mortos e milhões de refugiados, refere a AFP. 


Lusa
  • Depois do Fogo
    23:30

    Reportagem Especial

    Foi o incêndio mais mortífero de que há memória. No dia 17 de junho, as chamas apanharam desprevenidos moradores de vários concelhos e fizeram pelo menos 64 mortos. O incêndio prolongou-se durante vários dias deixando um rasto de histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de um sem número de pessoas anónimas.

  • "A menina agora volta para casa. Nós não." 

    Foi o desabafo do Cesário que me fez escrever qualquer coisa sobre o que vivi na última semana. Eram dez e pouco da noite, tinha acabado a vigília de homenagem às vítimas em Figueiró dos Vinhos e ele ainda tinha na mão um balão branco que àquela hora já só estava meio cheio. Era o último dia de uma longa e dura jornada de trabalho e estávamos a arrumar as coisas para no dia seguinte regressarmos a Lisboa.

    Débora Henriques

  • A homenagem de José Mourinho ao pai

    Desporto

    José Mourinho publicou uma foto com o pai, na rede social Instagram. Felix Mourinho, também ele antigo jogador e treinador de futebol, morreu este domingo, vítima de doença prolongada.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Novo avião da TAP com pintura retro
    0:36

    Economia

    O novo avião da TAP chama-se "Portugal", tem uma pintura retro e vai sobrevoar os céus do pais a partir desta segunda-feira. A companhia aérea explica que o nome e a pintura são uma forma de homenagear a ligação histórica entre a empresa e o país.

  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia.