sicnot

Perfil

Mundo

Espanha e Itália elevam nível de alerta antiterrorista

A Espanha e a Itália elevaram esta sexta-feira os níveis de alerta antiterrorista, na sequência dos atentados em França, na Tunísia e no Kuwait. 

Em França, uma cabeça decapitada com inscrições em árabe foi encontrada numa fábrica de gás industrial perto de Lyon (leste) depois de um atacante ter conduzido um veículo a alta velocidade contra garrafas de gás, provocando uma explosão. O atacante sobreviveu e foi detido.

Em França, uma cabeça decapitada com inscrições em árabe foi encontrada numa fábrica de gás industrial perto de Lyon (leste) depois de um atacante ter conduzido um veículo a alta velocidade contra garrafas de gás, provocando uma explosão. O atacante sobreviveu e foi detido.

© Emmanuel Foudrot / Reuters

Em Madrid, o Ministério do Interior elevou o nível de alerta de "médio" para "alto". 

"Considerando a proximidade do nosso país dos países onde alguns destes ataques ocorreram, foi proposto elevar o nível de alerta antiterrorista" do terceiro para o quarto de cinco níveis, o que significa um risco alto de atentado, disse o ministro do Interior espanhol, Jorge Fernandez Díaz, em conferência de imprensa. 

"Este aumento implica um reforço da vigilância de objetivos suscetíveis e de infraestruturas críticas", acrescentou.

Em Itália, o ministro do Interior, Angelino Alfano, anunciou igualmente a decisão de aumentar o alerta antiterrorista, sem contudo indicar o nível. 

"Não há nenhum país com risco zero, por isso decidimos elevar o nível de alerta", disse Alfano à imprensa durante uma visita a Milão (norte). 

Os dois anúncios foram feitos horas depois de três ataques terroristas. 

Em França, uma cabeça decapitada com inscrições em árabe foi encontrada numa fábrica de gás industrial perto de Lyon (leste) depois de um atacante ter conduzido um veículo a alta velocidade contra garrafas de gás, provocando uma explosão. O atacante sobreviveu e foi detido.

Na Tunísia, um atirador vestido como um turista atacou um hotel na estância turística de Sousse, na costa oriental, matando pelo menos 27 pessoas, entre as quais turistas, antes de ser morto pela polícia.

No Kuwait, um bombista suicida fez-se explodir dentro de uma mesquita xiita na capital do país durante a oração do meio-dia matando pelo menos 25 pessoas. O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.
Lusa
  • "Para ele, um 'não' não foi suficiente"
    3:39
  • Isabel II e Filipe de Edimburgo celebram 70 anos de casamento
    0:44

    Mundo

    A rainha Isabel II de Inglaterra e Filipe de Edimburgo celebram hoje 70 anos de casamento. Em dia de comemoração, o Palácio de Buckingham divulgou novas fotografias do casal cuja união é a mais duradora dentro das casas reais. Isabel casou com 21 anos. Seis anos depois foi coroada rainha por ocasião da morte do pai. A rainha e o marido têm quatro filhos, entre eles o herdeiro ao trono, Carlos, oito netos e cinco bisnetos.

  • Um negócio familiar destruído pelas chamas
    8:36
  • "Diálogos" de Catarina Neves duplamente premiado no festival Muvi
    2:12