sicnot

Perfil

Mundo

Refugiados vão ser repartidos entre 28 países da UE

Os chefes de Estado e de Governo dos 28 da União Europeia acordaram em repartir entre si 40 mil refugiados da Síria e Eritreia nos próximos dois anos mas com base em quotas voluntárias. 

© Laszlo Balogh / Reuters

A discussão entre os líderes foi tensa e terminou já de madrugada. A questão das quotas foi o principal motivo da discórdia. 

A Comissão Europeia queria que o acolhimento fosse feito numa base vinculativa e não voluntária, o que acabou por não acontecer. 

A Grécia foi também um dos pontos da agenda. A chanceler alemã e o presidente francês consideram que a reunião de sábado entre os ministros da zona euro é decisiva. 

Durante Conselho Europeu, Alexis Tsipras terá invocado os números do desemprego para dizer que o jogo ainda não acabou. Atenas não pode aceitar o acordo que está em cima da mesa, garante uma fonte grega. 
  • Governo lança linha de crédito de 100 M€ para empresas situadas no interior

    País

    As políticas de valorização do interior, tema escolhido pelo primeiro-ministro, António Costa, abriram o debate quinzenal na Assembleia da República. O primeiro-ministro anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada exclusivamente a pequenas e microempresas empresas situadas no interior, a par da reprogramação do Portugal 20/20.

    Direto

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.