sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 500 detidos em operação da Europol contra o crime organizado

A polícia europeia prendeu mais de 500 suspeitos, apreendeu 2.800 toneladas de cocaína e centenas de veículos, numa série de iniciativas contra o crime organizado, anunciou hoje a Europol.

(Arquivo)

(Arquivo)

REUTERS

Polícias dos 28 países da União Europeia e de outros estados levaram a cabo ações em 260 locais entre 04 de maio e 24 de junho passados, no âmbito da Operação "Blue Amber" (âmbar azul), afirmou a agência policial pan-europeia.

As autoridades confiscaram 390 veículos e apreenderam perto de 1.300 toneladas de metal roubado, bem como 110 quilogramas de cocaína, de acordo com a mesma fonte.

As operações visaram elevadas quantidades de tráfico em contentores, correios de droga que voavam para a europa a partir da América do Sul, bem como encomendas de droga enviadas para a Europa do Paquistão, "numa base diária".

"Os métodos de ocultação variam muito, desde esconder cocaína em roupas e palmilhas de sapatos, a inserir a droga em instrumentos médicos," esclareceu a polícia.

A operação conduziu também à detenção de várias pessoas suspeitas de tráfico e à descoberta de um abrigo para imigrantes ilegais na Hungria.



Lusa
  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15