sicnot

Perfil

Mundo

Tunísia anuncia primeiras detenções pelo ataque em Sousse

A Tunísia anunciou hoje as primeiras detenções no âmbito da investigação ao ataque sangrento de sexta-feira, numa estância turística em Port El Kantaoui, sem especificar o número de detidos ou o grupo a que estão afiliados. 

Atacante caminhou com arma automática pela praia

Atacante caminhou com arma automática pela praia

"Detivemos um primeiro grupo, com vários membros, que atuaram com o apoio de uma rede", disse o ministro do Interior Najem Gharsalli, numa alusão ao autor do ataque, identificado pelas autoridades como Seifeddine Rezgui, um estudante de 23 anos. 

"Qualquer pessoa que tenha fornecido apoio logístico ou financeiro", para a execução do atentado, será detida, disse Gharsalli, acrescentando: "Eu prometo às vítimas (...) os criminosos serão levados à justiça tunisina e punidos". 

O ministro do Interior tunisino falava numa conferência de imprensa, no hotel onde o massacre ocorreu, juntamente com os seus homólogos francês, alemão e britânico. 

O ministro agradeceu a presença destes num "período difícil" para a Tunísia. 

"Nós partilhamos e defendemos os mesmos valores" e "estamos a analisar o que podemos fazer no futuro para cooperar na área da segurança", acrescentou.

Gharsalli recordou ainda que o seu Governo decidiu manter policias armados em praias e no interior de hotéis, bem como perto de todas as mesquitas que "disseminam discursos de ódio (...) para dividir os tunisinos".  

O atentado de sexta-feira, reivindicado pela organização extremista Estado Islâmico (EI), é o pior ataque `jihadista´ na história da Tunísia.


Lusa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.