sicnot

Perfil

Mundo

Kuwait afirma ter desmantelado célula terrorista após explosão de mesquita

O Kuwait afirmou hoje ter desmantelado hoje a "célula terrorista" alegadamente responsável pela explosão numa mesquita xiita na passada sexta-feira, que causou 26 mortos e 277 feridos.

© Stringer . / Reuters

O ministro da Administração Interna do Kuwait, Mohammad Kahaled Al-Sabah, afirmou à agência noticiosa francesa AFP que as autoridades continuam a procurar mais membros da célula.

   Entre um número indeterminado de suspeitos detidos, cinco foram encaminhados para o Ministério Público, incluindo o motorista que conduziu o bombista suicida saudita ao local do ataque, bem como o proprietário do veículo.

  O Conselho Judicial Supremo do Kuwait "decidiu criar um tribunal especial para julgar os suspeitos detidos", avançou ao Parlamento o ministro da Justiça e dos Assuntos Islâmicos, Yacoub al-Sane. 

  O ataque de sexta-feira, que causou 26 mortos e 227 feridos, foi reivindicado pelo ramo saudita do grupo extremista Estado Islâmico, e identificou Abu Suleiman al-Muwahhid como o autor do atentado.   

       No entanto, no domingo passado, as autoridades do Kuwait revelaram que o verdadeiro nome do bombista suicida é Fahd al-Suleiman Abdulmohsen Qaba'a, de 23 anos de idade, que entrou no país na madrugada do dia do atentado num voo proveniente do Bahrain.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.