sicnot

Perfil

Mundo

Lufthansa oferece 25 mil euros a familiares de mortos em queda do avião da Germanwings

A companhia aérea alemã Lufthansa anunciou hoje que ofereceu 25.000 euros em compensações às famílias dos passageiros alemães que morreram na queda do avião da Germanwings em março, quantia rejeitada pelos advogados das famílias por ser "completamente inadequada".  

Martin Meissner

A Lufthansa e a sua subsidiária 'low-cost' Germanwings declararam que cada familiar próximo das vítimas (pais, filhos e companheiros) receberá ainda 10.000 euros, segundo comunicado citado pela agência France Presse (AFP).

O advogado Elmar Giemulla, que representa as famílias, definiu a oferta como "completamente inadequada".

A 24 de março, Andreas Lubitz, copiloto de 27 anos do avião, pilotou o Airbus A320 deliberadamente contra uma montanha em território francês, matando as 150 pessoas a bordo, incluindo 72 alemães.

Após o desastre, a Lufthansa ofereceu até 50.000 euros por passageiro aos seus familiares, independentemente de quaisquer pagamentos de compensação.

Em comunicado conjunto divulgado hoje, a Lufthansa e a Germanwings declararam assumir a "responsabilidade pelas consequências duradouras do desastre", criando por exemplo um fundo especial de 7.8 milhões de euros para apoiar a educação das crianças e adolescentes que perderam pais na queda do avião.

As companhias responsabilizam-se também pela construção de memoriais à tragédia em quatro localidades afetadas.

No comunicado citado pela AFP, as transportadoras declaram ainda que "as famílias das vítimas e os seus advogados serão informados de compensações adicionais nos próximos dias".

 

Lusa

  • Meryl Streep mais uma vez candidata a um Óscar

    Óscares 2017

    Aos 67 anos, Meryl Streep soma mais uma nomeação para aqueles que são os prémios mais cobiçados de Hollywood. A atriz foi nomeada pela interpretação em "Florence, Uma Diva Fora de Tom". Esta é vigésima vez que a Academia reconhece o trabalho da atriz, que já levou o Óscar para casa três vezes.

    Miguel Domingos

  • Polanski recusa presidir aos "César" por caso de violação em 1977
    1:55

    Cultura

    Roman Polanski já não vai presidir à cerimónia dos prémios César, o equivalente aos Óscares em França. A decisão de se afastar foi tomada esta terça-feira pelo próprio cineasta, na sequência da polémica em que se viu envolvido assim que foi convidado. Em 1977, Polanski foi acusado de ter violado uma adolescente de 13 anos, na Califórnia, declarando-se culpado. O realizador foi agora pressionado por associações feministas, redes sociais e pela ministra francesa dos direitos das mulheres. O diretor do Festival de Cannes Thierry Fremaux diz que falou com o realizador e acha que não é necessário "adicionar mais problemas ao problema".

  • Marcelo quer fazer mais e melhor no segundo ano de mandato
    0:48
  • "Andem lá com isso!"
    0:42
  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.