sicnot

Perfil

Mundo

Sete polícias condenados por excessos cometidos durante protestos na Venezuela

As autoridades venezuelanas anunciaram hoje que sete polícias foram detidos e condenados por tribunais venezuelanos no âmbito de processos relacionados com excessos cometidos durante os protestos ocorridos em 2014 contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro.  

Ramon Espinosa

O anúncio foi feito pela Procuradora Geral da República Bolivariana da Venezuela, Luísa Ortega Díaz, durante uma intervenção perante o Comité dos Direitos Humanos das Nações Unidas que teve lugar em Genebra, na Suíça, durante a qual Caracas foi questionada sobre a repressão de parte das forças de segurança venezuelanas a manifestantes opositores.

Segundo Luísa Ortega Díaz, estão abertos processos de investigação contra outros 29 funcionários, "de distintos cargos do Estado", dos quais nove estão acusados de homicídio e 27 por tratamento cruel.

Em relação aos milhares de manifestantes detidos, precisou que 1.659 pessoas foram ilibadas, 1.558 foram acusadas formalmente, 1.218 estão em liberdade e 35 cidadãos permanecem detidos.

Durante a sua intervenção, a procuradora indicou que a taxa de homicídios em 2014 foi de 62 assassinatos por cada 100.000 habitantes e que a "Venezuela está a tentar fomentar uma cultura de paz para travar o aumento" dos assassinatos, tendo conseguido inutilizar 26.518 armas em ações de consciencialização para a cidadania.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.