sicnot

Perfil

Mundo

"Solar Impulse 2" já sobrevoou um terço do percurso entre Japão e Havai

O avião "Solar Impulse 2", movido a energia solar, completou um terço da ligação entre o Japão e o Havai, após de mais de 40 horas de voo sobre o Oceano Pacífico, segundo fonte da organização.  

© KYODO Kyodo / Reuters

O avião, cujas asas estão cobertas com células fotovoltaicas, esteve parado durante um mês em Nagoya, no Japão, devido ao mau tempo, mas, agora, "as luzes estão verdes e tudo parece estar a correr como planeado", afirma um dos responsáveis pela experiência. 

A travessia aérea entre o Japão e o Havai tem um total de 7.900 quilómetros e os técnicos preveem que dure cerca de 120 horas ou cinco dias e cinco noites. 

Dois dias após a descolagem, o avião já percorreu 2.730 quilómetros e atingiu 6.250 metros de altitude. 

A bordo do "Solar Impulse 2" está apenas um piloto, André Borschberg, que assegurou, durante uma conversa com os engenheiros do centro de controlo, localizado no Mónaco, que o voo está a correr bem e descreveu esta etapa da viagem como um "momento fabuloso". 

O piloto afirmou que as "condições acima dos 20.000 pés de altitude são difíceis" e que está sujeito a temperaturas entre os 20º C negativos e os 30º C positivos. 

Para relaxar, o piloto pratica yoga e faz sestas de 20 minutos, segundo a organização. 

Se for bem-sucedida, esta será a viagem mais longa realizada por apenas um piloto e será, simultaneamente, a maior distância percorrida por um avião elétrico. 

Esta etapa entre o Japão e o Havai está inserida na viagem que o "Solar Impulse 2" irá percorrer à volta do mundo, que corresponde a 35 mil quilómetros, para promover o uso de energias renováveis. 

O criador do projeto, Bertrand Piccard, manifestou o seu entusiasmo com o êxito da iniciativa, explicando que o seu sonho era "ver um avião a voar sem queimar combustível". 
 

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.