sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 3.000 civis mortos desde o início do ano em ataques aéreos na Síria

Pelo menos 2.916 civis morreram e 18.000 foram feridos desde o início do ano na Síria, em ataques aéreos do regime de Bashar al-Assad, segundo informação divulgada hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Stringer Turkey / Reuters

Entre os mortos civis incluem-se pelo menos 665 crianças e 456 mulheres, detalha a organização, citada pela agência espanhola EFE.

Os bombardeamentos do regime causaram ainda a morte a 1.213 combatentes entre as diversas forças rebeldes.

Todas as províncias da Síria foram alvo dos ataques aéreos, excetuando a província costeira de Tartus, que apenas presenciou combates terrestres. 

Entre os ataques, 8.782 foram levados a cabo por aviões, mas um total de 10.423 foram realizados por helicópteros, que lançaram pelo menos 10.433 'bombas barril'. 

As 'bombas barril' são armas artesanais constituídas por explosivos e detritos dentro de um barril de metal, que é lançado manualmente pela tripulação dos helicópteros.

O chefe dos 'Capacetes Brancos' - organização Síria de proteção civil voluntária e independente, que se responsabiliza pelo resgate imediato às vítimas dos bombardeamentos -, Raed Saleh, condenou a "natureza indiscriminada" das 'bombas barril' num discurso perante a Organização das Nações Unidas feito a 26 de junho deste ano. 

Os explosivos são largados sobre bairros civis controlados pelos rebeldes, e segundo Saleh "não existe justificação militar para o seu uso", uma vez que por serem lançados manualmente, "quem lança as 'bombas barril' não pode saber onde esta vai cair", tornando-as inúteis para atacar alvos militares precisos, além de "não poderem ser usadas nas linhas da frente, uma vez que podem atingir por erro as forças aliadas". 

Segundo o Observatório Sírio, os bombardeamentos do regime causaram ainda enormes prejuízos materiais nas infraestruturas de diversas áreas do país.

O conflito na Síria já causou mais de 230.000 mortos desde março de 2011, calcula a mesma organização.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Trump eleito personalidade do ano pela revista Time

    Mundo

    O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, foi eleito personalidade do ano pla revista Time. O título é atribuído pela publicação norte-americana há quase 90 anos para distinguir a figura que marcou o ano.

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.