sicnot

Perfil

Mundo

Doze mortos em novos combates na cidade iemenita de Áden

 Sete rebeldes xiitas e cinco partidários do governo iemenita no exílio foram mortos hoje em novos combates em Áden, no sul do país, indicou fonte militar.  

© Stringer Shanghai / Reuters

Os confrontos eclodiram no norte da grande cidade portuária, atingida na quarta-feira por 'rockets' Katyusha, um ataque atribuído às milícias xiitas 'huthis' que fez 31 mortos e 103 feridos.

Os 'huthis' tentaram um avanço na área de Bassatine, mas entraram em confrontos com membros dos Comités de Resistência Popular, grupos paramilitares, partidários do Presidente exilado Abd Rabbo Mansour Hadi, e combatentes voluntários, disse o responsável.

A ONU declarou, esta quarta-feira, a existência no Iémen de uma emergência humanitária de grau 3, o mais elevado da sua escala, para aumentar a ajuda internacional urgentemente necessária ao país devastado pela guerra.

Mais de 21,1 milhões de pessoas -- mais de 80% da população do Iémen -- precisam de ajuda, 13 milhões dos quais enfrentando a falta de alimentos. O acesso à água tornou-se difícil para 9,4 milhões de pessoas, de acordo com a ONU.

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida