sicnot

Perfil

Mundo

Ex-detido de Guantánamo condenado a pagar indemnização de 134,2 milhões dólares

Um tribunal dos Estados Unidos condenou um ex-detido de Guantánamo a pagar uma indemnização de 134,2 milhões de dólares por um ataque no Afeganistão que matou um soldado norte-americano e feriu outro, informou hoje a advogada das vítimas.

© Todd Korol / Reuters

Laura Tanner, a advogada, mostrou-se satisfeita com a decisão, embora tenha dito que os seus clientes não têm a ilusão de que o ex-detido, Omar Khadr, natural do Canadá, possa alguma vez pagar a indemnização, que ao câmbio de hoje corresponde a 121 milhões de euros.

"O próximo passo é trabalhar com as autoridades judiciais do Canadá (...) e investigar todas as possibilidades que temos para receber o que pudermos", acrescentou a advogada sobre a decisão tomada em junho por um tribunal de Salt Lake City (Utah).

Khadr foi repatriado para o Canadá em setembro de 2012, depois de passar 10 anos no campo de detenção de Guantánamo. 

Capturado quando era ainda adolescente no Afeganistão, em 2002, foi condenado em 2010 a oito anos de prisão por se ter dado como culpado por um ataque à granada que matou um soldado norte-americano e feriu outro. 

Em maio passado foi libertado sob caução, depois de um tribunal de recurso canadiano ter rejeitado um processo do Ministério Público canadiano para que Khadr permanecesse na prisão. 

 

 

 

 

Lusa

 

  • A casa dos horrores
    7:57

    Mundo

    Um casal foi detido na Califórnia acusado de tortura e escravidão dos 13 filhos: o mais velho tinha 29 anos e a mais nova dois. A polícia encontrou um cenário de horror quando entrou na casa da família, depois de uma das filhas ter fugido pela janela. Crianças e jovens estavam amarrados às camas e todos estavam mal alimentados. Mas nas redes sociais, o casal Turpin divulgava imagens de uma família feliz.

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45
  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38