sicnot

Perfil

Mundo

Hatra, no Iraque, inscrita na lista de património mundial em perigo pela UNESCO

A UNESCO colocou na quarta-feira a cidade arqueológica iraquiana de Hatra na Lista do Património Mundial em Perigo "devido aos danos causados por grupos armados", noticia hoje a agência francesa AFP.

Hatra - onde foram filmadas as cena de abertura do filme "O Exorcista", de 1973 -, foi uma grande cidade fortificada que cresceu sob a influência do Império Parta e capital do primeiro Reino Árabe. Resistiu a invasões romanas em 116 e 198 d.C. graças às suas altas e sólidas paredes, reforçadas por torres. (Arquivo)

Hatra - onde foram filmadas as cena de abertura do filme "O Exorcista", de 1973 -, foi uma grande cidade fortificada que cresceu sob a influência do Império Parta e capital do primeiro Reino Árabe. Resistiu a invasões romanas em 116 e 198 d.C. graças às suas altas e sólidas paredes, reforçadas por torres. (Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters

No início de abril, "o grupo extremista Estado Islâmico (EI) publicou um vídeo que mostrava 'jihadistas' a destruir as antiguidades neste local", considerado desde 1985 pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade.

"O Estado Islâmico enviou-nos para destruir estes ídolos porque são venerados no lugar de Deus", dizia, citado pela AFP, um dos 'jihadistas' nesse vídeo de sete minutos de duração.

"Durante os debates [de quarta-feira], muitos membros do Comité do Património Mundial expressaram preocupação sobre o estado do património iraquiano na sequência dos atos de destruição intencional", pode ler-se na página da Internet da UNESCO.

O 'site' da organização refere ainda que o Comissão declarou a sua vontade de ajudar o Iraque logo que a situação no terreno permita fazê-lo, salientando que "a inclusão de Hatra na Lista do Património Mundial em Perigo é uma maneira de mobilizar o apoio da comunidade internacional para o património do país". 

Hatra - onde foram filmadas as cena de abertura do filme "O Exorcista", de 1973 -, foi uma grande cidade fortificada que cresceu sob a influência do Império Parta e capital do primeiro Reino Árabe. Resistiu a invasões romanas em 116 e 198 d.C. graças às suas altas e sólidas paredes, reforçadas por torres. 

As ruínas milenares da cidade, "especialmente os templos onde a arquitetura helenística e romana se mistura com elementos decorativos orientais, comprova a grandeza da sua civilização", e passaram a ser consideradas Património Mundial em 1985.

Dois outros sítios arqueológicos iraquianos encontram-se também inscritos na Lista do Património Mundial em Perigo: Ashur (desde 2003) e a cidade arqueológica de Samara (desde 2007).

A 39.ª sessão do Comité do Património Mundial teve início em 28 de junho e vai continuar até 08 de julho sob a presidência de Maria Böhmer, Ministra de Estado no Gabinete alemão das Relações Exteriores e membro do Parlamento alemão, salienta o site da organização. 

Lusa

  • Estado Islâmico revela vídeo da destruição de Hatra
    0:42

    Daesh

    Um vídeo divulgado pelo Estado Islâmico revela a destruição da antiga cidade iraquiana de Hatra, levada a cabo pelo grupo no mês passado. A gravação publicada na internet mostra o assalto e destruição de artefactos arqueológicos milenares, como estátuas, arcos e pilares.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC