sicnot

Perfil

Mundo

Jihadistas matam pela primeira vez um clérigo opositor do Governo iraquiano

O grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico (EI) assassinou hoje pela primeira vez um clérigo muçulmano opositor do Governo iraquiano, na cidade de Mossul, segundo um responsável local.

© Suhaib Salem / Reuters

O vice-governador da província de Ninive, cuja capital é Mossul, Hasan al Alaf, disse em declarações à agência Efe que Yaser Yunes foi assassinado dois dias depois de ser sequestrado em sua casa pelo grupo EI.

O cadáver foi depositado no instituto forense com feridas de bala na cabeça.

Yaser Yunes era membro do Conselho de Ulemas e pregadores de Ninive, composto por clérigos de mesquitas pertencentes a correntes salafistas moderadas, que faz oposição à ideologia extremista da EI.

A organização terrorista terá proposto a Yaser Yunes que anunciasse a lealdade à EI, mas este recusou.

O clérigo foi quem disse o sermão sobre a primeira manifestação da campanha de protestos que começou a partir das mesquitas de Mossul e de outras províncias predominantemente sunitas no final de 2011 contra o então Governo do primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki.

No seu discurso, na mesquita Al Hamedin, no centro de Mossul, Yaser Yunes criticou as práticas do Governo iraquiano na época.

O EI prendeu em agosto de 2014 mais de 25 clérigos e proibiu mais de 50 de dizerem os sermões de sexta-feira à comunidade.

A organização jihadista ocupou Mossul a 10 de junho do ano passado depois de conquistar amplas zonas do Iraque norte e oeste, onde declarou um califado no território sob seu controle.

 

 

 

Lusa

 

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.