sicnot

Perfil

Mundo

Suíços baixam tarifas dos transportes públicos para evitar emissões de CO2

As autoridades regionais da Suíça vão reduzir temporariamente as tarifas dos autocarros e comboios ao sábado para incentivar as pessoas a deixarem os carros em casa e contribuir para a redução dos níveis de poluição, segundo a AFP.

© Reuters Staff / Reuters

Em Genebra, todos os transportes públicos estavam disponíveis a preços reduzidos, anunciou o departamento regional do Ambiente, acrescentando que os preços mais baixos vão continuar até que os níveis de ozono voltem ao normal.

"Considerando o pico de emissões de CO2, os condutores de automóveis e de motos em toda a Genebra são convidados a escolher o transporte público e beneficiar de taxas reduzidas", disse num comunicado.

A medida, que visa reduzir a poluição, significa que um bilhete de autocarro ou comboio na cidade suíça custe 2,0 francos suíços (1,90 euros) em vez de três.

Na vizinha Vaud e Valais, onde os níveis de ozono também têm sido invulgarmente elevados, as autoridades decidiram também oferecer um desconto na compra de passes de comboio.

A Suíça, como uma série de outros países europeus, tem nos últimos dias enfrentado uma onda de calor escaldante, com temperaturas de até 38 graus.

O calor está a impulsionar um aumento da poluição, com níveis de solo de CO2 perigosos para a saúde e a subir bem acima da média normal, de 120 microgramas por metro cúbico em várias regiões da Suíça, alcançando os 260 no sul.

Salientando que o ozono pode causar problemas respiratórios e provocar ataques de asma, as autoridades regionais também alertaram para os suíços o tabagismo e para a necessidade de se conterem nos desportos e outras atividades físicas intensas ao ar livre.

 

 

 

Lusa

 

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.