sicnot

Perfil

Mundo

Wikileaks divulga nomes de membros do governo brasileiro espiados pela NSA

O portal da Internet WikiLeaks publicou hoje o nome de 29 membros do governo brasileiro liderado pela Presidente Dilma Rousseff que foram espiados pela agência de informações norte-americana NSA.

© Stephen Lam / Reuters

A revelação surge poucos dias depois de Dilma Rousseff se ter encontrado em Washington com o Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, precisamente para acabar com as tensões em torno da espionagem da NSA.

De acordo com a Wikileaks, a agência espiou os governantes no começo do primeiro mandato de Dilma, em 2011, e Julian Assange, fundador do portal, diz que os dados hoje apresentados confirmam que os Estados Unidos "têm um longo caminho para demonstrar que a vigilância aos governos amigos terminou".

Entre os escutados pela NSA estão a Presidente do Brasil mas também, por exemplo, o seu antigo chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, e o antigo ministro das Relações Exteriores do país, Luiz Alberto Figueiredo Machado.

A Presidente brasileira acabou na quinta-feira, em São Francisco, uma visita oficial de cinco dias aos Estados Unidos, durante a qual se encontrou com empresários, executivos e com o homólogo Barack Obama.

O ponto alto da visita de Rousseff aos Estados Unidos ocorreu na terça-feira, com a reunião bilateral com Obama, por si classificada como o "relançamento" das relações entre os países, dois anos após as denúncias de espionagem terem causado o cancelamento de sua viagem para aquele país.

 

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.