sicnot

Perfil

Mundo

Ingleses mortos em atentados na Tunísia vão ter memorial pago com multas a bancos

Os 30 britânicos que morreram na semana passada na sequência de um atentado terrorista numa praia da Tunísia vão receber um memorial financiado por multas aos bancos, anunciou hoje o primeiro-ministro inglês, David Cameron.

© POOL New / Reuters

O memorial será lançado em paralelo com um 'site' de Internet dedicado a recordar todos os britânicos que foram vítimas de ataques terroristas no estrangeiro.

"Aqueles que perderam as suas vidas na Tunísia na semana passada foram vítimas inocentes de uma atrocidade terrorista brutal," afirmou David Cameron, acrescentando que homenagear apropriadamente aqueles que morreram às mãos de terroristas fora do país e apoiar os familiares que deixaram de todas as formas "é a coisa certa a fazer".  

A localização e forma do memorial ainda vão ser decididos nos próximos meses, adiantou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Tobias Ellwood, cujo irmão Jonathan foi morto no atentado bombista de 2002 em Bali, Indonésia.

O memorial será financiado com as multas a bancos cobradas pela autoridade reguladora do setor financeiro.

A 26 de junho, Seifeddine Rezgui, um tunisino de 23 anos, tirou uma metralhadora Kalashnikov de dentro de um guarda-sol e levou a cabo um massacre na praia e junto à piscina de um hotel de Sousse, provocando a morte a 38 turistas, 30 dos quais eram ingleses e uma era portuguesa. Os restantes eram irlandeses (três), alemães (dois), belga (um) e russo (um).

Os ataques e o aumento da ameaça 'jihadista' no país levaram o Presidente tunisino, Béji Caïd Essebi, a decretar no sábado o estado de emergência no país.

Além disso, vários altos responsáveis tunisinos, entre eles o governador de Sousse, foram demitidos das suas funções.

 

 

 

 

Lusa

 

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC