sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia Internacional acusa Sérvia e Macedónia de maltratarem migrantes

A Amnistia Internacional (AI) acusou a Sérvia e a Macedónia de maltratarem os migrantes clandestinos que passam pelos seus territórios a caminho da União Europeia, indica um relatório hoje publicado.

reuters

"Os refugiados e os migrantes que passam pelos Balcãs são expostos a abusos violentos (...) por parte das autoridades e dos criminosos locais, e foram vergonhosamente abandonados pela União Europeia e pela sua política migratória, que os deixa sem proteção na Sérvia e na Macedónia", afirma o relatório. 

Segundo a AI, este relatório é fruto de quatro inquéritos realizados na Sérvia, na Hungria, na Grécia e na Macedónia, entre julho de 2014 e março de 2015, incluindo entrevistas a mais de 100 migrantes.

"Os refugiados fogem da guerra e das perseguições atravessando as Balcãs, na esperança de encontrar segurança na Europa, mas acabam por ser vítimas de abusos e exploração, ficando à mercê de um sistema falhado de pedido de asilo", declarou Gauri van Gulik, diretor adjunto da AI para a Europa e Ásia Central.

"A Sérvia e a Macedónia tornaram-se uma porta de saída para o fluxo de migrantes que ninguém na Europa parece estar disposto a acolher", acrescentou.

Nas fronteiras da Grécia com a Macedónia e da Macedónia com a Sérvia, os refugiados e migrantes são deportados ilegalmente e muitos "são obrigados a pagar subornos", indica o relatório.

Os refugiados que passam pela Hungria são obrigados a pagar, cada um, 100 euros à polícia nas fronteiras sérvias, sob a ameaça de serem enviados de volta, diz o relatório, citando testemunhos. Outros entrevistados relatam terem sido "severamente agredidos" na Sérvia e na Macedónia.

Em junho, a polícia sérvia anunciou a detenção de 29 polícias e nove funcionários alfandegários, acusados de corrupção e abuso de poder, bem como de terem recebido subornos para fechar os olhos à passagem de migrantes ilegais para a Hungria. 

Segundo a AI, as legislações relativas ao pedido de asilo nos países dos Balcãs são inadaptadas à situação no terreno, onde o número de migrantes aumenta diariamente.

De acordo com o ministério do Interior sérvio, mais de 34.000 pessoas pediram asilo no país desde o início do ano.

A Sérvia não é membro da União Europeia mas oferece um acesso terrestre a quatro Estados-membros: Bulgária, Roménia, Hungria e Croácia.

  • Comissão Europeia quer proibir o tabaco na praia

    País

    A Comissão Europeia quer proibir o tabaco em todos os espaços públicos, incluindo praias, parques infantis e equipamentos desportivos. A proposta foi apresentada pelo comissário da Saúde e Segurança Alimentar que, além de querer reduzir a dependência do tabaco, também sugere que todos os estados membros apliquem uma idade mínima para a venda de tabaco.

  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • "Nós aceitamos sempre os resultados das eleições"
    1:07

    País

    Durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa, o líder dos sociais-democratas garantiu que o partido tem fair-play mas disse que está nas eleições autárquicas para ganhar. Pedro Passos Coelho acrescentou ainda que o PSD aceita sempre os resultados das eleições.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Data e local da canonização serão anunciados a 20 de abril
    2:23

    País

    O Papa aprovou esta quinta-feira o decreto que valida o milagre atribuído a Francisco e Jacinta. A data e local da cerimónia da canonização dos pastorinhos serão anunciados a 20 de abril, na reunião de cardeais no Vaticano. O Bispo de Leiria/Fátima acredita que a cerimónia possa ser a 13 de maio, durante a visita do Papa a Fátima.