sicnot

Perfil

Mundo

Migrante morre no túnel da Mancha ao tentar chegar ao Reino Unido

Um migrante morreu hoje no túnel sob o canal da Mancha quando tentava chegar ao Reino Unido, disse um responsável francês da região de Pas-de-Calais.   

© Christian Hartmann / Reuters

O acidente obrigou ao encerramento de uma das seis secções do Eurotúnel, mas o tráfego ferroviário não foi interrompido, acrescentou a mesma fonte. As autoridades não adiantaram as circunstâncias da morte. 

O túnel, usado por comboios de mercadorias, é a principal via de acesso ao Reino Unido a partir do continente europeu. 

Centenas de migrantes tentam, todos os dias, chegar aos cais de embarque em Calais (França) para se esconderem nos camiões que fazem a travessia a bordo de comboios. 

"Depois de terem sido detetados migrantes numa composição de mercadorias, ao início da manhã, o comboio foi imediatamente travado", disse a prefeitura de Pas-de-Calais. 

As autoridades abriram um inquérito para determinar as causas do acidente. 

A empresa Eurotunnel anunciou, pouco depois das 10:00 (09:00 em Lisboa), na rede social Twitter, atrasos de três horas nos comboios provenientes do Reino Unido e de uma hora para as composições a partir de França. 

A Eurostar, gestora dos comboios de alta-velocidade que ligam Londres e Paris, Lille e Bruxelas, anunciou também, na mesma rede social, atrasos nos comboios, devido ao encerramento de parte do Eurotúnel "causado por um intruso num comboio de mercadorias". 

A 26 de junho, um migrante oriundo da Etiópia morreu junto do túnel, ao tentar subir para um comboio em andamento. 

De acordo com os últimos dados da prefeitura francesa, cerca de três mil migrantes, principalmente da Eritreia, Etiópia, Sudão e Afeganistão, que tentam chegar ao Reino Unido, estão registados na região de Calais. 

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.