sicnot

Perfil

Mundo

Dezenas de mortos e feridos em confrontos no sul da Argélia

O Presidente argelino convocou uma reunião urgente de dirigentes do setor de segurança no seguimento da morte de 22 pessoas e ferimentos em dezenas de outras, em resultado de confrontos entre árabes e berberes no sul do país.

A decisão de Abdelaziz Bouteflika, noticiada pela agência noticiosa do país, APS, seguiu-se à violência ocorrida em menos de 48 horas na região de Ghardaia, que tem sido palco de conflitos regulares entre árabes e berberes desde há dois anos e meio. 

Na reunião participaram o primeiro-ministro, Abdelmalek Sellal, o vice-ministro da Defesa Nacional, Ahmed Gaid Salah, e o chefe do Estado-Maior do Exército, general Ahmed Gaïd Salah.

No final do encontro foi revelado que Bouteflika encarregou o comandante da região militar que inclui a zona dos conflitos de "supervisionar a ação dos serviços de segurança e das autoridades locais relevantes para o restabelecimento e a preservação da ordem pública em Ghardaia", conforme um comunicado da Presidência. 

Os voos de Argel para Ghardaia foram anulados até sábado, disse á AFP um empregado do aeroporto. A transportadora aérea Air Algérie, que os realiza, não forneceu qualquer explicação. 

As violências nas últimas 24 horas concentraram-se na cidade de Guerrara, situada 120 quilómetros a nordeste de Ghardaia, uma das principais cidades mozabitas, que são uma minoria étnico-religiosa berbere e ibadita.

Na quarta-feira, os confrontos prosseguiam em Ghardaia, uma cidade turística célebre pela sua arquitetura e classificada como património mundial pela Unesco. 

Ainda não foram divulgadas as causas desta onda de violência. 

Numerosos diferendos, em particular de ordem fundiária, opõem árabes e berberes, que coabitam há séculos. 

A região assiste em particular a uma luta pela apropriação do espaço público cada vez mais reduzido, com a liberalização económica em pano de fundo. 

A forte urbanização, seguida pela chegada de novos habitantes, ameaça o equilíbrio demográfico que é largamente favorável aos mozabitas, que permanecem maioritários neste vale, situado às portas do Sara. 

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.