sicnot

Perfil

Mundo

Europa recebeu mais de 660 mil pedidos de asilo em 2014

Mais de 660.000 pessoas pediram asilo a países europeus em 2014, o número mais alto registado, e, no final do ano, mais de 500.000 candidatos aguardavam uma decisão sobre o seu pedido, segundo um relatório hoje divulgado. 

Refugiados afegãos atravessam ilegalmente a fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

Refugiados afegãos atravessam ilegalmente a fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

© Laszlo Balogh / Reuters

A maioria dos pedidos de asilo foi apresentada por cidadãos da Síria (128.000), Balcãs Ocidentais (110.000) e Eritreia (47.140), segundo o relatório anual do Gabinete Europeu de Apoio ao Asilo (EASO) sobre os pedidos de proteção internacional apresentados a Estados membros da União Europeia, à Noruega e à Suíça (UE+). 

Além da Síria, cujo importante número de pedidos representou "um enorme desafio para a UE+", outros países palco de conflitos registaram um aumento significativo em relação a 2013, como o Afeganistão, país de origem de 42.745 candidatos, mais 53% que no ano anterior, e a Ucrânia, com mais de 14.000 pedidos, 13 vezes o número registado em 2013. 

Do Afeganistão, por outro lado, chegou também o maior número de pedidos de asilo de menores não-acompanhados (6.155).

Os principais países de acolhimento foram a Alemanha (202.645), Suécia (81.180), Itália (64.625), França (64.310) e Hungria (42.775).  

Contrariamente a Itália, terceiro país mais requisitado pelos candidatos a asilo, os dois outros países mais atingidos pela crise migratória no Mediterrâneo, Grécia e Malta, estão em 14.º e 21.º lugar da tabela de receção de pedidos, com 9.430 e 1.350 pedidos respetivamente. 

Apesar da tendência geral de aumento, Portugal registou em 2014 uma redução do número de pedidos, 440 contra 510 em 2013. Desses, apenas 40 tiveram resposta favorável naquele período de tempo.

A Lituânia registou o mesmo número de pedidos que Portugal, mas autorizou mais (50). Atrás figuram a Eslovénia (385), a Letónia (375), a Eslováquia (330) e a Estónia (155). 

No final do ano, mais de 500.000 pessoas aguardavam resposta ao pedido apresentado, número que inclui recursos, apesar de um aumento de 10% no número de decisões de primeira instância, que foram 390.000 em 2014.

A maioria das decisões favoráveis foi relativa a pedidos apresentados por sírios, eritreus e apátridas.

No conjunto dos 30 países analisados, apenas cerca de um terço dos pedidos apresentados teve resposta favorável.

O relatório do EASO avalia as principais tendências em matéria de asilo, quer quanto à proveniência dos candidatos quer quanto aos países mais requisitados, a capacidade de acolhimento dos Estados membros e a evolução dos sistemas de asilo nacionais.

No texto de apresentação do relatório, o EASO sublinha que os números já disponíveis para 2015 mostram que o total de pedidos de proteção internacional continua a aumentar.

"Nos primeiros cinco meses deste ano, registou-se um aumento de 68% do número de pedidos de proteção internacional na UE+", lê-se no documento, que regista por outro lado a emergência de novas tendências, com o Kosovo como país de origem da maioria dos pedidos apresentados entre janeiro e maio de 2015.

Lusa

  • O drama dos refugiados sírios e africanos que chegam a Calais, França
    2:47

    Mundo

    O drama dos refugiados sírios e africanos que chegam à fronteira de Calais parece não ter fim à vista. Muitos deles acabam a dormir nas ruas e praças da cidade francesa à espera de um milagre que lhes permita chegar a Inglaterra. A SIC testemunhou o momento em que a polícia de intervenção francesa expulsou um grupo de emigrantes sírios da praça principal.

  • Guterres admite falta de capacidade de resposta para afluxo recorde de migrantes
    1:12

    Mundo

    O ano de 2014 bateu todos os recordes de refugiados no mundo. 60 milhões de pessoas fugiram da guerra e da violência fora de controlo no ano passado e levou as Nações Unidas e em especial o alto comissário para os refugiados, António Guterres, a admitir que já não há capacidade de respostas para este afluxo de migrantes. É o maior aumento de sempre, num só ano, como explicou António Guterres na Turquia.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.